Objetivos financeiros

O que é a Taxa Referencial (TR)?

Você conhece esse indicador que tem influência no rendimento da poupança e em financiamentos imobiliários? Entenda no post!

Foto: Adobe Stock
A TR funciona como uma taxa de juros de referência e foi criada em 1991. Foto: Adobe Stock

Mesmo quem não está muito familiarizado com o mundo das finanças já ouviu falar da Taxa Referencial (TR). Essa taxa de juros determina o rendimento de algumas aplicações populares, como a caderneta de poupança e o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Mas você sabe o que é essa taxa?

A TR funciona como uma taxa de juros de referência. Foi criada em 1991 e integrou o Plano Collor II, um conjunto de medidas econômicas da equipe do então presidente Fernando Collor de Mello. A ideia do plano era que os preços fossem reajustados seguindo a TR e outros indicadores, e não a inflação. O principal objetivo era promover uma desindexação da economia e, assim, conter a hiperinflação.

Conceitos básicos da Indexação – o sistema de reajuste de preços

Vigente desde a década de 1950 no Brasil, a indexação é um sistema de reajuste de preços, inclusive salários e aluguéis, de acordo com índices oficiais de inflação. A indexação permite corrigir o valor real de salários, aluguéis e demais bens e serviços de uma sociedade. Por outro lado, em cenários de hiperinflação, como ocorrido no Brasil nas décadas de 1980 e 1990, a indexação leva a aumentos vertiginosos de preços. Também é importante lembrar que a indexação automática aumenta a expectativa de inflação no futuro, gerando uma tendência de alta no longo prazo.

Quanto vale a TR?

De acordo com a diretriz definida também pelo Bacen, se o cálculo da TR (veja abaixo) resulta em valor negativo, ela é considerada zero. Foi esse o caso nos anos de 2020, 2019 e 2018. Em 2021 a TR não zerou, mas foi por pouco: fechou em 0,0436%.

Mas a TR anual já registrou valores altos. Em 1991, ano de sua criação, a taxa ficou em 335,52%. O maior valor foi registrado dois anos depois: 2474,74%. A última vez que a TR ultrapassou 10% foi em 1995 (31,62%); desde então, vem ocupando patamares mais baixos e, antes de ficar zerada pela primeira vez em sua história, em 2018, alcançou a modesta marca de 0,60% em 2017.

Como a TR influência na rentabilidade dos investimentos?

A TR influência na rentabilidade de alguns investimentos, sendo a poupança o principal deles. Em 2012, ocorreu uma mudança na forma como o rendimento da caderneta é calculado – se a taxa Selic é superior a 8,5% ao ano, o rendimento é de 0,5% ao mês somado ao valor da TR. Se a Selic do ano for igual ou inferior a 8,5%, o rendimento da poupança será de 70% da taxa Selic mais a TR. O baixo desempenho da TR nos últimos nos ajuda a explicar por que a poupança não rende tanto quanto no passado.

Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito trabalhista de pessoas empregadas com registro formal na carteira de trabalho. Trata-se de um montante resgatável, com rendimento calculado em 3,0% ao ano mais a TR.

Títulos de capitalização oferecidos por bancos também têm rendimento equivalente à TR do período da aplicação. Já os financiamentos imobiliários têm valores corrigidos por juros fixos acrescidos da TR – esse cálculo só se aplica ao Sistema Financeiro de Habitação (SFH), programa da Caixa Econômica Federal que dá condições especiais para compra de imóveis avaliados em até R$ 1,5 milhão.

No passado, alguns Títulos Públicos tinham rentabilidades atreladas à TR, era o caso das Notas do Tesouro Nacional das séries H e P (NTN-H e NTN-P). Embora tais modalidades já não estejam disponíveis para aquisição, como os prazos são longos, é possível que alguns investidores ainda as tenham em suas carteiras.

Para saber mais sobre Títulos Públicos com boa rentabilidade, confira o conteúdo da B3 sobre o tema.

Como a TR é calculada?

Banco Central (Bacen) é o encarregado de calcular o valor da TR. Desde 2018, ele obedece à seguinte fórmula: TR = a+b x TBF

Na fórmula, a é um valor fixo de 1,005, definido na criação da TR; b varia de acordo com a TBF, indexador também divulgado pelo Bacen que reflete o custo médio das operações financeiras no mercado. A TBF, ou Taxa Básica Financeira, foi criada em 1995 pelo Conselho Monetário Nacional, já durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso.

Esses são alguns dos conceitos mais importantes para entender a TR. Porém, é claro, é preciso continuar estudando para entender, de fato, como funciona o mercado financeiro. Para te ajudar, preparamos uma seção inteira com conteúdos voltados para te ensinar a investir melhor. Clique aqui e continue se aprofundando.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias