Organizar as contas

7 dicas de como cuidar melhor do seu dinheiro em 2024

Esta é uma boa hora para avaliar seu ano e pensar em como atingir suas metas e sonhos

Cuidar dinheiro. Foto: Pixabay
Cuidar dinheiro. Foto: Pixabay

Por João Paulo dos Santos

A virada de ano é um momento significativo para a maioria dos brasileiros. A troca de ciclo incentiva a retrospectiva e a formulação de novas metas e objetivos. Nas finanças, é uma boa hora para avaliar seu ano e pensar em como cuidar melhor do seu dinheiro em 2024.

Para isso, o planejamento financeiro é o caminho essencial. De acordo com Leandro Benincá, educador financeiro da Controlle, o planejamento precisa ser realista, acima de qualquer coisa. “Não adianta fazer um planejamento financeiro descolado da realidade e dos anos anteriores”, diz.

Francis Silva, economista e CFO da Mycon, destacou como é importante cuidar do dinheiro para realizar sonhos e atingir metas. Por isso, separou 7 dicas para organizar as finanças!

1 – Conheça todos os seus gastos  

Conhecer suas finanças é o primeiro passo para o controle financeiro. Você deve elencar suas receitas e despesas, incluindo as que são fixas e as variáveis, e ainda, as despesas familiares, se houver. 

“O seu salário líquido é o que deve ser contabilizado, pois ele é, na realidade, o valor que você terá em mãos. Descubra seu custo de vida, somando o valor médio de suas despesas. Coloque tudo em uma lista, planilha ou aplicativo”, afirma Silva.

2 – Cuidado com supérfluos 

Se no final do mês você tem a sensação: “onde foi parar o meu dinheiro?”, controlar os gastos é fundamental. “Gastos supérfluos são o grande vilão da saúde financeira. Por isso, procure substituir esses gastos pelo investimento do seu dinheiro. Existem muitos investimentos seguros que podem ser iniciados com pouco dinheiro”.

3 – Divida os gastos em categorias 

Agora que você já conhece os seus gastos, divida-os em categorias, isso facilita o controle financeiro. Os gastos fixos são: aluguel, luz, água, supermercado, celular, internet, saúde e transporte. 

Já os gastos variáveis incluem: restaurantes, bares, cabeleireiro e salão de beleza, cinemas, festas e baladas, presentes para amigos e familiares, compras online e emergências. 

“Fazer essa separação ajuda a saber onde seu dinheiro está sendo gasto e o que pode ser cortado dessa lista. E lembre-se: para as emergências, crie uma reserva separada apenas para esse objetivo”, ressalta.

4 – Lembre-se dos gastos anuais 

A maioria das pessoas só leva em conta os gastos mensais, mas existem os gastos anuais como IPVA, IPTU e seguros. Não os contabilizar é um erro enorme. 

Por isso, é importante guardar todos os meses uma quantia para cobrir essas contas e outras situações imprevistas, como uma doença ou a impossibilidade de trabalhar temporariamente. Seu fundo de emergência poderá ser útil.

5 – Pesquise e aproveite descontos 

A pesquisa por preços pode parecer uma coisa chata, mas faz muita diferença no final do mês. Um supermercado, por exemplo, pode oferecer bons preços no setor de limpeza, e valores mais caros para frutas e verduras. 

Mas, se os supermercados forem muito distantes um do outro, avalie também gastos com gasolina e estacionamento. Alguns estabelecimentos têm dias específicos de promoção, descontos em maior quantidade de unidades e no peso dos produtos. Pode ser trabalhoso, mas a pesquisa prévia, orientada à sua rotina, traz muita economia. 

Outro ponto é que muitas lojas oferecem descontos para pagamentos à vista. Assim, sempre que possível, não deixe de aproveitá-los. Além de adquirir o produto mais barato, você não vai criar uma dívida para os meses seguintes. Mas cuidado, não compre algo só pelo desconto. Reflita sempre se aquela compra é necessária.

6 – Pague todas as suas dívidas 

A dívida é um obstáculo para quem deseja aprender como controlar as finanças e organizar seus gastos. Assim, o melhor é pagá-las. Faça um planejamento para eliminá-las falando com o setor de renegociação de dívidas ou participe de feiras e programas do governo que oferecem excelentes descontos e ajudam a limpar o nome. 

“Lembre-se que as dívidas geram juros e quanto mais tempo demorarem a ser pagas, mais dinheiro será desperdiçado”, alerta Francis Silva.

7 – Trace metas para economizar e realizar sonhos 

Defina as suas metas financeiras de forma realista, para alcançar seus objetivos. Tenha disciplina, colocando-as em prática. Por exemplo: para investir, não conte somente com o dinheiro que sobra. É importante se planejar e e separar aquele dinheiro antes de começar a gastar.

Quer saber mais sobre educação financeira para o novo ano? Confira o curso gratuito ‘Ano Novo, Contas em dia!’ do Hub de Educação da B3!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias