Organizar as contas

Cheque especial: entenda os riscos da linha de crédito

O cheque especial se destaca pela facilidade, mas também pelos altos juros cobrados

Cheque especial. Foto: Pixabay
O cheque especial é uma das categorias de crédito mais utilizadas pelos brasileiros e vem apresentando alta. Foto: Pixabay

Por João Paulo dos Santos

Diante da alta da inflação e perda no poder de compra, os brasileiros recorrem a empréstimos para suprir suas necessidades. Uma das linhas de crédito mais utilizadas é o cheque especial, que registrou alta de 22% no período de 12 meses até janeiro de 2023, segundo pesquisa do Banco Central.

Contudo, é necessária atenção, já que em muitos casos o cliente do banco não tem consciência de que está usando o cheque especial, destaca Fernando Lamounier, educador financeiro e diretor de novos negócios da Multimarcas Consórcios

“Muitas vezes, ao fazer uma compra no cartão de débito, a pessoa não possui saldo suficiente para realizar a transação. Mas, ao invés de o banco recusá-la, acaba ‘cobrindo’ a operação e empresta o dinheiro sem ao menos avisar o cliente que ele está usando esse crédito”, conclui.

Isso acontece quando o cliente bancário já possui um limite pré-aprovado pela instituição financeira, baseado em seu histórico e relacionamento com o banco.

+ Empréstimo: quais tipos de crédito existem?

Mas esse empréstimo não passará despercebido na hora do pagamento, pois tem um custo alto. Segundo um levantamento realizado pelo Procon-SP, em fevereiro de 2023 os valores dos juros podem chegar a 150% ao ano.

Devido a seu alto custo, o cheque especial é uma das linhas de crédito que mais registra inadimplência, segundo o BC. Em janeiro, os atrasos de pelo menos 90 dias respondiam a 13,6% do saldo a receber dentro desta categoria.

Conheça abaixo a linha de crédito e seus riscos:

O que é o cheque especial?

O cheque especial é uma modalidade de empréstimo pré-aprovada pelo banco e uma das formas menos burocráticas de acesso ao crédito.

Ele permite ao correntista sacar ou utilizar mais dinheiro do que possui em sua conta corrente até um limite pré-estabelecido. “Basicamente, é uma forma de empréstimo automático ligada à conta bancária”, afirma Carolina Volcov, sócia e fundadora da Semeare Investimentos.

Como funciona o cheque especial?

Ainda de acordo com a especialista, o funcionamento do cheque especial varia de acordo com o contrato estabelecido entre o cliente e a instituição financeira. 

“Normalmente, o limite pré-aprovado fica disponível na conta corrente e pode ser utilizado a qualquer momento. Ao utilizar o cheque especial, os juros são cobrados sobre o valor utilizado e podem ser bastante elevados, o que o torna uma opção onerosa para o cliente”, destaca.

Conheça as regras do cheque especial

Com o objetivo de melhorar o relacionamento entre bancos e clientes, e fazer com que as pessoas usem a linha de crédito de uma forma mais consciente, em 2018 a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) implementou diversas alterações nas regras do funcionamento do cheque especial. São elas:

  • Aviso: O banco precisa enviar notificações assim que o cliente entra no cheque especial. Então, se você realizou um pagamento com cartão de débito, mas não tinha dinheiro em conta, saberá que “passou” do limite;
  • Extrato: Na descrição do extrato deve estar separado e discriminado o que é o limite do cheque especial e o que é o saldo disponível de uma maneira clara. Se você acompanhar o seu histórico bancário, diminuirão as chances de entrar no limite sem necessidade;
  • Negociação: Os clientes podem entrar em contato com a instituição financeira para negociar melhores condições de pagamento. Caso sua dívida tenha atingido um patamar muito alto por causa dos juros, existe a chance de renegociação do pagamento de forma mais acessível;
  • Modalidade mais barata: Se a dívida com o cheque especial for superior a 15% do seu limite de crédito por mais de 30 dias, o banco deve oferecer outra linha com juros menores. Essa oferta deve ser feita em até 5 dias úteis depois que a instituição constatar a situação. Se passar desse prazo e você não tiver sido contatado, converse com o responsável pela sua conta bancária. Caso o problema não seja resolvido, fale com a ouvidoria do banco. Se em 15 dias a situação não mudar, procure o Banco Central, a Febraban ou o Procon.

Qual é o prazo para pagamento do cheque especial?

De acordo com Carolina Volcov, o prazo para pagamento do cheque especial é estabelecido pela instituição financeira e pode variar.

Em muitos casos, o pagamento deve ser efetuado em até 30 dias, porém é importante verificar as condições específicas do contrato.

Quais os riscos de usar o cheque especial?

Por conta da sua facilidade, os riscos de usar o cheque especial estão relacionados principalmente aos altos juros cobrados pelas instituições financeiras. 

Como mencionado anteriormente, os juros do cheque especial podem ser elevados, tornando-o uma opção de crédito cara. Se o cliente não pagar o valor utilizado dentro do prazo estabelecido, pode se endividar e enfrentar dificuldades financeiras. 

+ Por que o acesso ao crédito está mais caro e difícil no Brasil? Entenda

“É importante utilizar o cheque especial com responsabilidade e avaliar alternativas mais vantajosas, como empréstimos pessoais com taxas de juros mais baixas, antes de recorrer a essa modalidade de crédito”, avalia Volcov.

Para Fernando Lamounier, por sua simplicidade, a modalidade pode causar superendividamento, já que o cliente pode não se dar conta que contratou o crédito por vários dias ou meses, fazendo com que essa dívida, até então desconhecida, vire uma bola de neve.

“A melhor maneira de não cair em uma cilada é entender, primeiramente, como funcionam as taxas e juros da linha de crédito, para que o planejamento financeiro não seja prejudicado. Ter a maturidade de usar essa modalidade de crédito em situação emergenciais pode ser útil se a pessoa tiver a consciência financeira de não gastar dinheiro em compras por impulso”, afirma o educador financeiro. 

Como prevenir

Ajustar os valores do limite do cheque especial para uma realidade mais próxima do planejamento financeiro pode evitar a contratação de uma dívida cara com consequências de longo prazo.

“Uma boa opção para não cair em dívidas é reduzir o valor do limite do cheque especial, uma alternativa interessante para aqueles que não têm controle financeiro e preferem não contar com a possibilidade de usar esse recurso. É possível também cancelar esse limite pré-aprovado. Tais atitudes podem ser efetivas e evitar uma dívida de alto custo”, conclui Lamounier.

O que é limite de crédito e como conseguir?

Já o limite de crédito é o valor máximo que uma instituição financeira pode liberar para alguém usar no curto prazo e sem juros se o pagamento acontecer até a data de vencimento da fatura do cartão de crédito.

Para obtê-lo é necessário entrar em contato com uma instituição financeira e solicitar a análise de crédito. “A instituição avaliará diversos critérios, como histórico de crédito, renda e capacidade de pagamento”, explica Volcov.

O que é limite pré-aprovado e por que os bancos oferecem?

O limite pré-aprovado é o valor de crédito definido pela instituição financeira antes mesmo do cliente fazer a solicitação. Ele é oferecido com base na análise prévia de informações financeiras e de crédito do cliente. 

“Essa quantia pode ser usada total ou parcialmente, e os juros são cobrados apenas sobre o valor utilizado”, diz Volcov, da Semeare Investimentos.

As instituições financeiras oferecem essa opção para agilizar o processo de obtenção de crédito e fornecer aos clientes uma ideia do valor máximo que podem obter.

Quer aprender ainda mais sobre como organizar suas finanças, poupar dinheiro e começar a investir? Confira a seção de finanças pessoais do Hub B3!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias