Organizar as contas

9 dicas para economizar nas viagens durante a alta temporada

Especialistas listam formas de pagar menos em passeios mesmo em períodos de preços mais altos e destinos concorridos

Imagem ilustrativa de porquinho de moedas com chapéu e óculos passando a sensação de estar de férias
A viagem começa antes mesmo de você embarcar para qualquer lugar: no planejamento financeiro.

Por João Paulo dos Santos

Quer aproveitar suas férias em época de alta temporada? Já planejou o descanso de 2024 e viu todas as emendas de feriados? Se ainda não começou e se seu desejo é viajar, essa é a hora de se planejar. Se você tem apenas esses períodos mais concorridos do ano para pegar a estrada ou um avião, não se desespere: há meios de economizar.

Viajar na alta temporada é sinônimo de grande concorrência por voos, hospedagens e atrações turísticas. Quando a demanda aumenta, o preço sobe em comparação às outras épocas do ano. Em 2023, as passagens aéreas foram destaque no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e registraram alta de 35,24% no acumulado do ano até novembro. Então, é preciso buscar as melhores estratégias para economizar.

“É possível curtir as férias mesmo em um período disputado por conta do recesso escolar. Até mesmo quem viaja a trabalho consegue aproveitar os momentos de descanso e emendar o fim de semana em lugares interessantes. Para isso, o essencial é se organizar desde já”, afirma Luiz Moura, conselheiro de turismo da Fecomércio/SP e cofundador da agência de viagens corporativas VOLL.

Como economizar em viagens de alta temporada

O Bora Investir separou para você algumas dicas dos especialistas sobre economizar na viagem de alta temporada. Confira:

1. Planeje-se com antecedência

A primeira e mais citada dica para economizar em viagens de alta temporada é se planejar com antecedência. Quanto maior o tempo de planejamento, melhores as condições de compra de passagem aéreas, hospedagens ou pacotes.

“Com mais tempo de planejamento, é possível obter negociações mais vantajosas. Geralmente também se consegue parcelar custos de forma que caibam no bolso. Então, o fator tempo acaba sendo um bom aliado para gastar menos”, afirma Larissa Frias, planejadora financeira do C6 Bank. 

2. Compre passagens antes

Caso a viagem exija a compra de passagens aéreas, fazer isso com tempo de sobra pode fazer você gastar menos. Testar horários diferentes de voos também é uma opção para achar preços mais em conta.

“O preço de uma passagem aérea saindo do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com destino ao aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro pode registrar aumento de mais de 200% se, ao invés de comprada com 20 dias de antecedência, ela for adquirida apenas 3 dias antes”, diz Moura.

3. Utilize milhas e cashbacks

Um outro aliado é a utilização de milhas, cashbacks e cupons de desconto.

“Hoje existem muitas instituições financeiras que oferecem esse tipo de benefícios, como bancos, operadoras de cartão de crédito, por exemplo. Então, também é uma forma da pessoa viajar na alta temporada com uma condição mais interessante”, diz Luiz Moura.

+ Cupons de desconto: como funcionam e como achar e aproveitar os melhores?

4. Considere destinos alternativos

Nem sempre o óbvio é a melhor opção. Considerar destinos não tão visados pelo público em geral pode ser uma boa opção.

Ao invés de escolher destinos populares na alta temporada, explore opções com menor demanda ou que ficam próximas do local mais popular. 

“Esses lugares podem oferecer preços mais acessíveis de alimentação, transporte, passeios e, quem sabe, uma experiência única também. Vale a pena pesquisar”, ressalta Tay Rodrigues, especialista em finanças pessoais da Guide Investimentos.

5. Faça um roteiro da viagem

Escolhido o destino, fazer um roteiro da viagem é uma dica para se programar e tentar não deixar os gastos fugirem do controle. Pesquise em blogs e páginas de viagens os locais que deseja visitar e compre ingressos antecipados, pacotes de serviços e faça as reservas de hotéis. Tudo isso com antecedência e planejamento. 

“Isso dá a possibilidade de comparar preços e garantir bons descontos, evitando decisões por impulso. Desse modo, a viagem fica mais leve e tranquila, sem gastos desnecessários que surgem com mais facilidade em uma viagem de improviso”, afirma Lenon Bonk Sabino, especialista em investimentos do Ailos.

6. Atenção ao seu orçamento

Ter um orçamento prévio para a viagem e separar uma quantia específica para cada situação, como alimentação e hospedagem, é parte importante de um planejamento. Nisso, as prioridades são definidas e fica mais fácil cumprir o orçamento.

“Mentalize a viagem e considere TUDO, como transporte, hospedagem, alimentação, atividades e compras. Se mantenha fiel ao orçamento feito. Para que ele seja eficiente, estabeleça um limite de gastos para cada categoria”, aconselha o especialista em finanças pessoais da Guide. 

7. Faça um checklist antes de viajar

Quem nunca parou em um posto de gasolina para comprar algo essencial que esqueceu de colocar na bagagem? Por isso, vale a pena investir um tempo fazendo uma lista de itens básicos para a viagem. 

Certamente um checklist proporcionará uma boa economia, já que conveniências, lojas em aeroportos ou em locais turísticos, na maioria das vezes, têm preços mais elevados.

“Se o local onde você deseja ficar hospedado tiver cozinha disponível, vale levar de casa alguns itens e comprar no mercado apenas o que escapou da atenção”, alerta o especialista do Ailos.

+ Peso desvalorizado, vale a pena viajar para a Argentina? Veja preços e descubra

8. Gastos além da conta

Por último, cuidado com “taxas extras”. Preste muita atenção com taxas de hospedagem, câmbio, taxas de bagagem, entre outras. O ideal é que esses gastos sejam considerados no seu orçamento para que você não seja pego de surpresa. 

“Isso vai bem de encontro com a necessidade de fazer uma pequena reserva de emergência para a viagem. Caso aconteça algum imprevisto, não precisa se desesperar por causa da “gordurinha” que você deixou para emergências”, ressalta Rodrigues. 

9. Reserva de emergência para viagens

Por mais que tudo esteja planejado nos mínimos detalhes, esteja sempre preparado para imprevistos. Mantenha uma reserva para emergências que podem acontecer, como despesas médicas inesperadas, perdas ou roubos. Isso ajudará a evitar que você acabe estourando o seu orçamento e volte das férias com uma dívida.

Lembre que economizar não significa abrir mão de uma experiência agradável. É possível equilibrar os gastos e desfrutar da viagem ao mesmo tempo. Tenha um planejamento cuidadoso e esteja consciente dos seus gastos para garantir uma viagem financeiramente tranquila.

Investir para viajar na alta temporada

Uma boa opção é investir o dinheiro que você está guardando para viajar. De acordo com o especialista da Guide, o ideal é pensar em 3 fatores para investir para esse objetivo: o perfil do investidor, o prazo para o objetivo (viagem) e o valor.

+ Vai viajar no feriado? Veja se é melhor abastecer com álcool ou gasolina

Larissa Frias afirma que geralmente objetivos como o de viagens têm um prazo mais curto. Por isso, nesse caso, a renda fixa costuma ser uma das melhores alternativas. “Um dos títulos que a gente mais usa para esse tipo de investimento é o prefixado, porque ele traz um rendimento predeterminado no momento do investimento”, comenta. 

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.