Organizar as contas

Plano de saúde para pets: vale a pena contratar?

Empresas oferecem coberturas a partir de R$ 19,90 por mês; serviço, que ajuda a prevenir doenças, pode reduzir despesas, mas é preciso tomar cuidado com as condições do contrato

Gato coberto de notas de cem dólares
Cães exigem em média R$ 400 reais por mês; gatos são mais econômicos, demandando cerca de R$ 200. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

O Brasil abriga a segunda maior população de pets do mundo. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), com base nos dados da Euromonitor, em 2022 o país contava com 67,8 milhões de cães, 33,5 milhões de gatos, 41,3 milhões de aves canoras e ornamentais e 22,2 milhões de peixes ornamentais.

Na pandemia, a procura por animais de estimação aumentou. Na esteira do crescimento a taxa de dois dígitos por ano, tem crescido a oferta de planos de saúde para pets. Os preços começam na casa dos R$ 30 por mês e podem chegar a R$ 400. Dependem da cobertura (atendimento de rotina e emergência, vacinas, exames de diferentes complexidades) e da proposta (como acompanhamento preventivo, atendimento a filhotes e a idosos).

Base ainda é pequena

O segmento tem atraído desde clínicas veterinárias regionais até grandes grupos, como Petlove e Porto Seguro, que são sócias e lideram a oferta de planos no país. Atualmente, os tutores que contrataram os serviços de saúde da Petlove contam com uma rede de 3.600 parceiros credenciados. A carteira de clientes conta hoje com 190 mil animais de estimação assistidos, em um universo estimado pelo mercado de 300 mil pets com cobertura no Brasil (ou 0,27% do total). Nos EUA, 4% contam com um plano de saúde.

+ Quanto custa ter um animal de estimação? Veja os cálculos

Os planos de saúde vêm crescendo impulsionados pelo aumento da população de cães e gatos, explica Nelo Marraccini, presidente do Conselho Consultivo do Instituto Pet Brasil (IPB), que representa o mercado de varejo, criadouros e serviços. Na pandemia, lembra, as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa e a ter uma convivência maior também com seus animais de estimação.

Pandemia mudou comportamento

À medida que esse relacionamento ficou mais próximo, os tutores passaram a observar mais de perto qualquer alteração na saúde dos animais. “Vimos que as pessoas começaram a levar mais os pets ao veterinário e a adotar com mais frequência cuidados com banho e tosa”, diz.

Apesar de a previsão de crescimento do setor de produtos e serviços para pets em 2023 (+12,1%), segundo o IPB, ser inferior em comparação a 2022 (+16,4%), Marraccini não acredita que os tutores que tenham contratado planos de saúde deixem de oferecer a cobertura para os animais por conta de frustrações em relação à economia brasileira.

+ Como cuidar dos pais na velhice? 7 dicas para se preparar financeiramente

“Os tutores preferem abrir mão de algo pessoal ou sair de um produto super premium para um inferior a simplesmente deixar de oferecer essa proteção”, avalia o representante do setor.

Dicas antes de contratar um plano

– Avalie a estrutura das empresas que oferecem os serviços (se contam, por exemplo, com hospitais e laboratórios próprios) e a rede credenciada (que pode mudar).

– Cheque as letras miúdas do contrato e tenha atenção especial à cobertura disponibilizada (por exemplo, quantidade e tipos de vacina, atendimentos de urgência, exames de alta complexidade).

– Confira se o plano prevê prazo de carência, limites de uso, coparticipação ou prazo mínimo de adesão.

– Pesquise nos órgãos oficiais (como Procon) e sites dedicados à defesa dos direitos do consumidor (como o Reclame Aqui) a idoneidade da empresa e a opinião dos clientes.

– Confirme se a despesa adicional cabe no orçamento. Ter um animal não é barato e quem pensa em levar um cachorro ou um gato para casa deve ter em mente a necessidade da posse responsável.

Faça as contas

Como os planos de saúde para pets ainda não são usados por um universo muito grande de tutores, há dúvidas sobre as vantagens e desvantagens. Uma forma de calcular se vale a pena aderir a um contrato é checar os valores das despesas anuais obrigatórias e previstas por ano – vacinas, exames laboratoriais, consulta anual para ver as condições gerais do cachorro ou gato.

Quando pagos por quem não tem plano de saúde, vacinas e exames não costumam ter muita diferença de custo de uma clínica para outra. Já as consultas com os médicos veterinários têm preços mais elásticos. Se forem profissionais com alguma especialidade – como oftalmologia, cardiologia e dermatologia -, os valores do atendimento costumam ser mais altos.

Conta ‘salgada’

Mas há outros fatores que podem encarecer o pagamento avulso dos serviços de saúde. Por exemplo, a necessidade de um tratamento, como fisioterapia, ou uma internação de emergência – que costuma custar ainda mais se for no fim de semana ou fora do horário comercial. Além disso, o tutor deve levar em consideração outros pontos na hora de fazer as contas, como a idade, a raça (e a propensão a alguns problemas de saúde) e as condições preexistentes dos animais.

+ Como se preparar financeiramente para pagar um ‘cuidador’

Se ao longo de um ano o pet receber as vacinas recomendadas (V8/V10, gripe e raiva), passar por uma consulta (com custo na faixa dos R$ 250) e fizer um hemograma simples, a despesa pode chegar a ser de, aproximadamente, R$ 900. Um plano de saúde com uma cobertura maior por custar por ano em torno de R$ 600.

Alguns exemplos de planos para pets*:

Petlove (valor mensal, mais coparticipação)

Leve – R$ 19,90

Tranquilo – R$ 49,90

Ideal – R$ 99,90

Essencial – R$ 159,90

PlanVet (valor mensal)

Básico – R$ 79,90

Plus – R$ 102,75

Premium – R$ 159,83

Preventivo – R$ 217,05

Ezvet (valor anual parcelado)

Filhote (até 1 ano) – a partir de 12X de R$ 119,00

Adulto (de 1 ano a 5 anos) – a partir de 12X de R$ 123,00

Sênior (a partir de 5 anos) – a partir de 12X de R$ 231,00

Pet Health (valor mensal)

Slim – R$ 59,90

Puppy – R$ 99,90

Max 2.0 – R$ 139,90

Exclusive 3,0 – R$ 229,90

Cat – R$ 89,90

Family (3 a 5 pets) – R$ 329,90

Business – R$ 159,90

*Valores apresentados nos sites das empresas em 30/08/2023

Investimento no futuro

Fabiano Lima, vp da área de saúde da Petlove, defende que sempre vale a pena ter um plano para o pet. E, segundo o executivo, quanto antes o animal passar a ser acompanhado por um profissional melhor para a sua qualidade de vida.

“O plano tem um caráter preventivo, porque mesmo que o tutor não perceba nada de diferente, vai levar o seu cachorro ou gato para estar em dia com o programa vacinal, fazer um check up anual e ter um acompanhamento de perto. São cuidados que vão ajudar a manter a saúde e prolongar a longevidade”, argumenta Lima.

Apesar de deter a liderança, o vp da Petlove sabe que tem desafios pela frente. Um deles é o desconhecimento dos tutores sobre os planos de saúde. Pesquisa interna da empresa apontou que muitos achavam que o valor era caro e, ao serem informados sobre as opções de planos e preços, se diziam dispostos a contratar a cobertura. A projeção da empresa é chegar a meados de 2024 a 350 mil pets atendidos e, no futuro, atingir 1 milhão de cães e gatos.

Para saber ainda mais sobre investimentos educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.