Organizar as contas

Comércio dá descontos para quem pagar com PIX: Quando vale a pena?

Pagar com Pix pode gerar descontos: tática tem sido adotada por comerciantes

Pagar no Pix
Pagar no Pix fica cada dia mais popular entre os brasileiros

Por Guilherme Naldis

O Pix chegou em 2020 e, rapidamente, caiu no gosto dos brasileiros. De acordo com o Banco Central, o número de chaves cadastradas chegou a 478 milhões em 2022, o dobro do número de habitantes do País. E pagar com o PIX tem sido uma tendência porque muitos lojistas oferecem descontos, já que o meio de pagamento favorece as compras à vista.

Segundo estudo realizado pela Pagamentos Gmattos no ano passado, 24% das lojas pesquisadas ofereciam algum tipo de promoção para quem pagasse com o Pix. Mas será que sempre vale a pena utilizar o pagamento instantâneo brasileiro? Bora descobrir!

O que podemos pagar no Pix?

Até mesmo algumas contas e faturas já oferecem benefícios para pagamento no Pix. A Vivo e a Energisa são exemplos de empresas que sorteiam prêmios se o cliente pagar suas contas usando a ferramenta do Banco Central. Muitos destes benefícios são oferecidos por conta das taxas menores que essas empresas pagam quando o método escolhido é o Pix, que é gratuito, ao contrário dos serviços de cartão de crédito.

+ Golpe da multiplicação do Pix: como identificar e se proteger

Segundo Eric Nogare, gerente de produtos de pagamentos da N26, é importante comparar o ‘custo da troca’ ao pagar com o Pix. “Pagar com boleto não costuma ter benefícios. Portanto, se a empresa oferecer benefício para pagar com Pix, vale a pena, já que os dois são muito parecidos para a rotina de cuidados financeiros”, afirma.

No caso das compras mensais no supermercado, por exemplo, a opção pode ser mais complicada, diz o especialista, visto que o Pix requer dinheiro em conta. “Mas tem um macete: se você puder pagar à vista e tiver um desconto igual ou maior que 5% para usar o Pix, vale a pena”, diz.

Quando vale a pena optar pelo Pix?

A conta compara o desconto oferecido para comprar à vista no Pix com o benefício que o consumidor teria pagando com o cartão. A compra com cartão de crédito gera dois benefícios: o próprio benefício do cartão (já que alguns oferecem mais rendimento, cashback, milhas, entre outros) e o rendimento do dinheiro na conta, caso a compra for parcelada sem juros e a pessoa deixar o dinheiro parado rendendo.

Portanto, depende do que faz mais sentido na hora de comprar. Por exemplo: se o produto custa R$ 1 mil e tem desconto de 2% para pagar à vista no Pix, a economia é de R$ 20 na hora. Mas, se houver a possibilidade de parcelamento em cinco vezes sem juros e o cartão de crédito oferecer 1% de cashback, o ganho é de R$10 em cashback e cerca de R$ 20 de rendimento ao final dos 5 meses (com rendimento de 100% do CDI de hoje).

+ Diferenças de até 500%: 5 dicas para comparar preços

Esta comparação considera que a pessoa tem o dinheiro na hora para comprar à vista no Pix. Neste sentido, Nogare alerta que é importante negociar e, para quem tem o talento, pechinchar.

Com ou sem desconto, o importante é ter um planejamento para não gastar demais e sem necessidade. “É a famosa frase: o maior desconto é não comprar. Pense duas vezes para evitar as compras por impulso que não valham a pena no final. Decidiu comprar? Então negocie. Você vai se surpreender com quantas vezes vai ganhar descontos”.

No fim, o mais importante de tudo é não se endividar. “Uma dívida sempre vai comer mais dinheiro do que um possível desconto”, finaliza.

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias