Tipos de investimentos

Escalação de investimentos para defesa, meio de campo e ataque

Em clima de Copa do Mundo, descubra os tipos de investimentos ideais para a formação da sua carteira

Mesa de pebolim. Foto: Adobe Stock
O B3 Bora Investir separou para você um manual de como escalar investimentos de defesa, meio de campo e ataque, na busca pelos melhores resultados. Foto: Adobe Stock

Por João Paulo dos Santos

Buscar os melhores ativos para uma carteira de investimentos é como escalar um time para jogar na Copa do Mundo, exige estudo, preparo e uma estratégia clara, seja essa estratégia defensiva ou ofensiva.

No clima da maior competição de futebol do mundo, o B3 Bora Investir separou para você um manual de como escalar investimentos de defesa, meio de campo e ataque, na busca pelos melhores resultados. Confira a seguir:

Investimento para a defesa

No futebol a defesa serve para dar segurança e proteger o time do adversário, e do mesmo modo funciona os investimentos de perfil mais conservador. Este perfil assume os menores riscos possíveis e prioriza a manutenção do patrimônio. Assim, boas opções para a defesa da sua carteira de investimentos podem ser os ativos de renda fixa, como Tesouro Direto, CDB, LCI e LCA, e debêntures.

Investimentos para o meio de campo

Setor do campo que traz equilíbrio e busca fazer a ligação entre defesa e ataque, o meio de campo é como um moderador do jogo. Por isso, investimentos nesse perfil se arriscam um pouco mais para obter mais retorno, mas sem deixar de lado a segurança.

Fazendo um correlação com o perfil de investidor moderado, as pessoas com esse comportamento tendem a diversificar mais sua carteira entre renda fixa e renda variável, apostando em fundos de investimento que mitiguem os riscos, como os híbridos, e em outros ativos, como fundos imobiliários (FIIs) e fundos de índice (ETFs, na sigla em inglês).

Investimentos para o ataque

Responsável por se arriscar e tentar fazer a diferença para ganhar os jogos, o ataque é setor do time que se assemelha ao perfil de investidor arrojado (agressivo). Esse é o perfil que tem a maior tolerância aos riscos, visto que entende melhor a dinâmica do mercado e se sente confortável em fazer aportes em ativos voláteis pensando na maior rentabilidade da renda variável.

Fundos multimercados, ações e derivativos são tipos de investimentos que podem fazer parte da formação da carteira dos investidores arrojados. Assim, como todo time de futebol, principalmente aqueles que estão na Copa do Mundo, o investidor de perfil arrojado precisa de muita inteligência emocional no momento de investir, para que não haja grandes frustrações causadas pela volatilidade do mercado.

Os perfis de investidor

A grande variedade de produtos financeiros, os diferentes graus de risco e a alta volatilidade do mercado fazem com que os iniciantes no mundo dos investimentos precisem considerar alguns cuidados antes de partir para a compra de qualquer ativo, ainda que este ofereça retornos atraentes.

Além de se organizar financeiramente para dar os primeiros passos para investir e antes de tomar qualquer decisão, é importante fazer uma análise minuciosa sobre quais as suas expectativas com relação aos investimentos.

Essa análise, que é uma etapa básica, pode ser feita por meio dos testes de perfil de investidor, também conhecidos como “suitabitlity”, termo em inglês que pode ser traduzido como “adequação”.

As corretoras de valores e outras instituições financeiras oferecem esse teste a seus clientes logo no momento de abertura de uma conta, a fim de entender quais os objetivos e a tolerância a riscos de cada pessoa. O resultado do teste aponta qual é o perfil daquele investidor e serve para guiar tanto o cliente quanto os especialistas na hora de escolher as opções dentro do mercado financeiro que mais se adequam ao cliente.

O perfil do investidor pode ser conservador, moderado ou arrojado (também conhecido como agressivo). Além da tolerância aos riscos, a análise para descoberta do perfil leva em consideração a situação financeira (renda e patrimônio), a idade, o conhecimento do mercado e, claro, qual a destinação que será dada para o dinheiro.

Em resumo os perfis são:

– Conservador

Prioriza segurança e alta liquidez.

– Moderado

Considera segurança, mas às vezes abre mão dela em prol de um rendimento maior.

– Arrojado

Tolerante e confortável com investimentos de altos riscos e volatilidade.

Para mais conteúdos de investimento, veja o Hub de Educação Financeira da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias