Ações

Small Caps x Ibovespa: quem se sai melhor em momentos de cortes de juros?

Mercado espera início de diminuição da Selic em agosto e estudo mostra vantagem de recuperação de small caps nestes cenários

Small Caps. Foto: Adobe Stock
Small caps são ações de empresas de capital aberto com menor valor de mercado dentro da bolsa de valores. Foto: Adobe Stock

Por João Paulo dos Santos

O mercado vive uma expectativa pelo início da queda da taxa básica de juros brasileira, a Selic. A diminuição da taxa, mesmo que aos poucos, tende a beneficiar ativos de maior risco, como ações. Contudo, algumas parecem se sair melhores que outras nesses momentos. É o caso das small caps.

Estudo realizado pela corretora do Santander mostrou que, historicamente, as ações small caps, de empresas com menor capitalização, têm um desempenho melhor que o Ibovespa em momentos de sucessivos cortes de juros. 

Em média, o Índice Small Caps (SMLL) subiu 49,5% e 66,5% em 12 e 24 meses, respectivamente. Na mesma base de comparação, o Ibovespa avançou 26% e 33%. Foram analisados 9 ciclos de flexibilização monetária a partir de março de 1999. 

“O levantamento mostrou que essas ações têm o melhor desempenho logo após o primeiro corte de juros, visto que, em geral, são ações de empresas ligadas à economia doméstica”, afirma Aline Cardoso, responsável pela área de Research e Estratégia de Ações da Santander Corretora. “A análise levou em conta a probabilidade de que o primeiro corte da Selic ocorra em agosto, setembro ou novembro”, aponta.

Outra oportunidade mostrada pelo estudo é que o Preço/Lucro (P/L) das ações small caps estão sendo negociadas a 10,9x (ou seja, 10,9 vezes o valor do papel). Esse valor representa um desconto de aproximadamente 40% em relação à média histórica, de 11,5x. “Durante o primeiro corte de juros, quanto maior o desconto, mais forte a recuperação”, mostra o estudo.

O P/L das ações é uma métrica que compara a cotação de uma empresa ou índice com o seu lucro por ação (LPA) e serve para avaliar o retorno dos papéis para os acionistas.  

Motivos para a alta das small caps

Segundo João Daronco, analista da Suno Research, dois motivos principais estão ligados à boa recuperação das small caps em momentos de queda da Selic. 

O primeiro está relacionado à característica das small caps de terem menor liquidez. Quando há uma injeção de liquidez no mercado, que é o que acontece basicamente quando a taxa de juros cai, elas são beneficiadas. A liquidez aumenta porque há uma migração dos investidores da renda fixa para renda variável. Como as ações que possuem a menor liquidez são as maiores impactadas, valorizam mais do que as demais. 

O segundo apontamento de Daronco é que algumas empresas de small caps operam alavancadas. Com a queda da taxa de juros, a despesa financeira também cai e há aumento do lucro.

Já o analista e consultor Ricardo Schweitzer ressalta que as small caps são comumente empresas menos consolidadas em seus respectivos mercados. Desta forma, parte relevante de seu valor vem das expectativas de crescimento. “Quanto maior a parcela do valor decorrente do crescimento futuro, mais sensível o papel é em relação à taxa de juros”, afirma.

+ Queda da Selic: como ficam os meus investimentos?

Quem deve investir em small caps

Para Arley Junior, estrategista de Investimentos do Santander Brasil, as ações small caps são recomendadas para investidores com perfil de tolerância ao risco e que queiram diversificar seus investimentos. “A expectativa de juros menores traz mais dinamismo à atividade econômica e maior incentivo ao consumo, favorecendo empresas mais sensíveis ao corte na taxa de juros e menos suscetíveis ao mercado”, explica.

Ele alerta, no entanto, que é preciso avaliar o objetivo do investimento, o apetite a risco e o grau de conhecimento para aplicar. Já que estas ações são mais voláteis do que as de empresas com maior capitalização (large caps).

“Para quem não tem muito conhecimento o ideal é investir em uma carteira recomendada, na qual um especialista faz a seleção dos papéis com maior potencial de retorno. Já para quem está mais familiarizado com a renda variável a vantagem de comprar ações de forma separada é ter o controle do que comprar e em qual proporção”, diz o especialista.

Schweitzer ainda destaca que as small caps podem trazer oportunidades em empresas com maior potencial de crescimento e/ou maiores chances de descoberta de valor por conta de um menor acompanhamento das teses pelo mercado em geral.

Vantagens e desvantagens de investir em small caps

Antes de investir em small caps alguns pontos a considerar são:

Vantagens:

  1. Potencial de crescimento: por serem ações de empresas de menor capitalização de mercado, as small caps geralmente têm mais espaço para crescer do que as ações de grandes empresas já estabelecidas. Elas podem estar em estágios iniciais de desenvolvimento ou operar em setores emergentes;
  2. Oportunidades de descoberta: como as small caps são menos conhecidas e recebem menos atenção dos investidores institucionais, pode haver oportunidades de descobrir empresas subvalorizadas ou com potencial não totalmente reconhecido pelo mercado. Isso pode permitir que os investidores comprem ações a preços mais baixos antes que se valorizem.
  3. Flexibilidade e agilidade: ao contrário das grandes empresas, as small caps têm menos estrutura e burocracia. Elas geralmente podem tomar decisões e adaptar-se mais rapidamente às mudanças do mercado, o que lhes confere maior flexibilidade.

Desvantagens:

  1. Maior risco: elas tendem a ser mais arriscadas do que as empresas de grande capitalização. Isso significa que os preços das ações podem oscilar mais e pode ser mais difícil comprar ou vender ações em grandes volumes.
  2. Informações limitadas: costumam ter menor cobertura de analistas em comparação com as grandes empresas. Isso limita as informações disponíveis para os investidores no mercado e torna mais difícil a avaliação sobre seu desempenho passado e perspectivas futuras;
  3. Menor estabilidade financeira: essas empresas podem ter maior dificuldade para obter financiamento, enfrentar concorrência acirrada ou ter menor capacidade de suportar períodos de recessão econômica.

+ Small caps: o que são? Como investir? Saiba aqui!

Exemplos de ações Small Caps:

Alguns exemplos de ações e empresas que integram a lista do índice Small Caps (SMLL) B3 são:

  • Embraer (EMBR3)
  • Aliansce Sonae (ALSO3)
  • BRF (BRFS3)
  • Metalurgica Gerdau (GOAU4)
  • 3R Petroleum (RRRP3)

Para saber ainda mais sobre o assunto, não deixe de conferir o curso gratuito oferecido pela B3 através do Hub de Educação!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.