ETFs

Os 5 ETFs ligados a commodities negociados na Bolsa e seus desempenhos

Matérias-primas amplamente negociadas em bolsas pelo mundo são essenciais para a economia

Caminhão descarregando material em indústria brasileira que manipula cana de açúcar
Negociadas no mundo todo, as commodities têm preços dependentes das cadeias de produção e consumo globais.

Por João Paulo dos Santos

Na tradução literal da palavra em inglês, o termo commodities significa “mercadorias”, ou seja, um bem ou produto comercializado. Contudo, com a evolução do mercado, o termo em inglês passou a designar alguns tipos de produtos específicos, considerados mais básicos e primordiais, como grãos, carnes, minérios e petróleo.

No Brasil, as commodities têm grande importância, correspondem a 65% das exportações e são uma forma de investimento na bolsa. As principais commodities da nossa balança comercial atualmente são: soja; café; petróleo; alumínio; suco de laranja; minério de ferro e carne.

Encontrado principalmente no mercado futuro, o investimento em commodity também pode ser feito por meio de ETFs ligados aos índices da categoria. A seguir, separamos 5 fundos de índice ligados a esse setor que estão disponíveis para investimentos hoje na B3. Confira!

Trend ETF LBMA Ouro Investimento no Exterior (GOLD11)

ETF gerido pela XP Asset e ligado ao ouro, o fundo acompanha a variação do índice LBMA Gold Price. O indicador é um índice global da ICE, utilizado como preço de referência do ouro à vista em dólares. Esse preço é divulgado duas vezes ao dia e é formado pela negociação realizada via leilão eletrônico de ouro custodiado em Londres.

BB ETF Índice Futuro de Boi Gordo (BBOI11)

Esse fundo busca acompanhar a variação do Índice Futuro de Boi Gordo da B3. O indicador simula o retorno total de uma carteira teórica composta pelo primeiro vencimento do contrato futuro de Boi Gordo (BGI) com rolagem mensal e o caixa investido em ativos indexados à taxa DI do dia.

BB ETF Índice Futuro de Milho (CORN11)

O ETF ligado ao milho é gerido pelo Banco do Brasil e atrelado à variação do Índice Futuro de Milho da B3. O índice tem como objetivo acompanhar o desempenho do contrato futuro de milho (CCM) com as mudanças de preço de uma carteira teórica composta somente pelo primeiro vencimento com rolagem bimestral.

Ishares Gold Trust (BIAU39)

Da família dos BDRs de ETFs, ou seja, certificado de fundo de índice negociado no exterior, o BIAU39 também busca acompanhar a variação do índice LBMA Gold Price.

Ishares Silver Trust (BSLV39)

BDR de ETF ligado à prata, o BSLV39 é gerido pela BlackRock. O fundo é atrelado ao LBMA Silver Price, um índice global da ICE, utilizado como preço de referência da prata à vista, em dólares. Assim como o LBMA Gold Price, esse preço é divulgado duas vezes ao dia e é formado pela negociação realizada via leilão eletrônico da prata custodiada em Londres.

Confira o desempenho dos ETFs de commodities negociados na B3 em 12 meses

TickerNomeGestorÍndiceRentabilidade em 12 meses (até 12/07)
BIAU39ISHARES GOLD TRUSTBlackRockLBMA Gold Price-1,43%
GOLD11TREND ETF LBMA OURO FDO. INV. ÍNDICE – INVEST. EXTXP AssetLBMA Gold Price-1,87%
BSLV39ISHARES SILVER TRUSTBlackRockLBMA Silver Price-8,43%
BBOI11BB ETF Índice Futuro de Boi Gordo B3 – Fundo de ÍndiceBanco do Brasil DTVMÍndice Futuro de Boi Gordo B3-22,31%
CORN11BB ETF Índice Futuro de Milho B3 – Fundo de ÍndiceBanco do Brasil DTVMÍndice Futuro de Milho B3-41,62%
Fonte: B3

Novo no mercado, o BDR de ETF iShares GSCI Commodity Dynamic Roll Strategy ETF (BCOM39) não entrou na lista porque começou a ser negociado na bolsa em menos de um ano.

Criado em 2 de junho de 2023, o ativo é atrelado ao índice S&P GSCI Dynamic Roll (USD) Total Return Index. O índice busca medir o desempenho das mesmas commodities subjacentes que o S&P GSCI e seleciona um conjunto ideal de contratos futuros, baseado em um Algoritmo de Rolagem Dinâmica (DRA) que usa rendimentos de rolagem de contrato implícitos e uma Ordem de Classificação como determinação.

Desempenho negativo dos ETFs de commodities no último ano

Como pode ser visto na tabela, os ETFs ligados à commodities estão com desempenho negativo no período de 12 meses. Segundo Ricardo Schweitzer, CEO da consultoria Ricardo Schweitzer, o principal motivo para a baixa é a economia chinesa.

“Desde a reabertura pós-pandemia, a atividade econômica chinesa tem tido dificuldades em ganhar tração. Tendo em vista que o país é um grande demandante de praticamente todas as commodities, sua economia mais contida se traduz em preços mais modestos”, comenta ele.

+ O que pode influenciar no preço das commodities? Veja diversos fatores

Diferença de desempenho entre as commodities

O analista destaca que as commodities têm diferentes dinâmicas de oferta e demanda. “Por exemplo, as ofertas de minério de ferro e de celulose são relativamente constantes no curto prazo, mas a do minério de ferro tem a demanda mais volátil do que a de celulose porque depende mais de investimento, enquanto a de celulose depende mais do consumo”, explica.

Já em relação ao ouro, que detém o melhor desempenho entre os ETFs, Schweitzer afirma que  a oferta é relativamente inelástica a curto prazo, mas a demanda é sensível à propensão ou aversão a risco, em função de seu uso como reserva de valor.

Já as commodities agropecuárias têm demanda um pouco mais estável, mas são suscetíveis a flutuações na oferta em função de quebras de safra e condições sanitárias.

+ Como investir em commodities? Aprenda a aplicar na bolsa

Cenário atual e perspectiva para as commodities

Para o CEO, dada a heterogeneidade das commodities, não dá para traçar um cenário universal. Mas, via de regra, maiores volumes de produção das commodities agropecuárias em um contexto de atividade econômica doméstica fraca e menor dinamismo na exportação tendem a se traduzir em preços mais modestos no curto prazo.

Quer saber mais sobre como investir em ETFs? Confira o curso gratuito do Hub de Educação da B3 sobre o assunto!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.