ESG

10 razões financeiras para investir em ações de empresas que promovam a igualdade entre homens e mulheres

Empresa que são inclusivas e investem mais na igualdade de oportunidades entre homens e mulheres do que seus pares são mais inovadoras, tomam melhores decisões e têm maiores retornos financeiros

Duas mulheres e um homem vestindo roupas sociais e conversando num escritório. Foto: Adobe Stock.
Homens e mulheres em ambiente de trabalho: igualdade de gênero beneficia até mesmo os homens. Foto: Adobe Stock

Por Marília Almeida

Empresa que investem mais na igualdade de oportunidades entre homens e mulheres do que seus pares são mais inovadoras, tomam melhores decisões e têm maiores retornos financeiros. É o que aponta relatório do Bank of America (BofA), que compila dados e pesquisas.

Segundo o documento, a igualdade de gênero pode impulsionar a economia de diversas maneiras. Portanto, isso não seria diferente no caso das empresas.

+ 8 dados sobre a desigualdade de gênero e como a inflação global pode aumentá-la

Veja abaixo 10 razões financeiras para investir em ações de empresas que promovam a igualdade entre homens e mulheres, compiladas pelos analistas do banco de investimento:

1 – Diversidade na liderança gera mais receitas

Empresas que têm diversidade maior do que a média entre seus líderes registram receitas provenientes de inovação 19% maiores do que as empresas nas quais esta diversidade fica abaixo da média.

Estas empresas também tendem a apresentar receitas maiores do que aquelas que têm menos diversidade.

2 – Ações de empresas com mais mulheres na liderança e conselho têm melhor desempenho

Empresas com maior proporção de mulheres em sua gestão tiveram desempenho melhor do que as que têm uma menor proporção de executivas em períodos de um, dois, três e cinco anos. Mas o desempenho superior é mais nítido em períodos de cinco anos, nos quais a diferença de performance chega a 26%.

Essas mesmas companhias tiveram desempenho 4% superior ao índice que é o seu benchmark.

+ Influenciadoras contam sobre seus maiores desafios no mundo dos investimentos

Empresa com maior diversidade de gênero em seus conselhos também negociam a um prêmio consistentemente maior em relação a concorrentes que têm conselhos menos diversos.

3 – Ações de empresas que oferecem mais benefícios às mulheres se valorizam mais

Companhias que oferecem benefícios como licença paternidade, auxílio-creche e trabalho flexível costumam negociar ações com prêmios maiores do que as que não oferecem esses benefícios, especialmente as com baixa capitalização no mercado.

4 – Mais mulheres no conselho, maior capacidade de gerar valor

Nos Estados Unidos, a entrada de mais mulheres em conselhos de administração está correlacionada a um retorno sobre o patrimônio (ROE, na sigla em inglês) 19% mais alto no ano subsequente.

O mesmo fenômeno pôde ser observado entre empresas onde haviam mais de 25% das posições executivas são ocupadas por mulheres, se comparadas a outras empresas listadas no S&P 500, em nove dos últimos dez anos.

5 – Investimento em diversidade aumenta a inovação

Uma pesquisa concluiu que o mindset de inovação é seis vezes maior em locais de trabalho mais igualitários comparados com os mais desiguais.

A inovação é cada vez mais importante em um cenário de desaceleração da economia. Também é valiosa em um cenário de mudanças econômicas, ao qual as empresas precisam se adaptar para se manterem competitivas. 

6 – Mais mulheres na gestão, conselhos e no quadro de funcionários melhoram ratings

Considerando empresas americanas e europeias que fazem parte de índices de títulos com grau de investimento, os analistas do BofA concluíram que as empresas com os melhores ratings (AAA-AA) lideram em diversidade na gestão e na força de trabalho, além de diversidade no conselho.

Empresas com o maior porcentual de mulheres nos conselhos são menos propensas a terem ratings BBB3 e mais propensas a ganharem a avaliação BBB2 ou superiores.

+ 3 características que tornam as mulheres boas investidoras

Esse benefício aumenta nos casos em que há também mais mulheres na gestão: empresas com uma maior porcentagem de mulheres na gestão são menos propensas a serem classificadas por ratings BBB2 ou inferiores e mais propensas a registrarem ratings BBB3 ou superiores.

Por fim, se a companhia ainda tiver mais mulheres no quadro de funcionários, é mais propensa a ser avaliada por ratings BB1 ou superiores.

7 – Mais diversidade melhora as margens do negócio

Empresas mais diversas registram margem EBITDA (lucro antes de amortizações e impostos) significativamente mais alta.

Pesquisa da McKinsey aponta ainda que uma propensão 57% maior de que as empresas mais diversas tenham um desempenho acima da médio da margem EBITDA. Outros estudos mostram também um aumento de 0,8% no EBITDA para cada 10% de aumento em métricas de diversidade.

8 – Avanço de estratégias de inclusão aumenta o fluxo de caixa

Uma pesquisa com mais de 450 organizações globais aponta que grandes empresas registraram fluxo de caixa 2,3x maior por funcionário quando suas estratégias de inclusão e diversidade eram mais avançadas.

Organizações menores se beneficiaram ainda mais dessa característica: registraram fluxo de caixa 13x maior por funcionário. O estudo acompanhou o desempenho das empresas por um período de três anos.

9 – Mais diversidade, maior lucratividade

Diversidade e inclusão também têm um impacto positivo na lucratividade da empresa. Isso é natural, já que impulsiona a inovação, melhora receitas e aumenta margens.

Além de benefícios para as empresas com maior diversidade, existe ainda uma penalidade para empresas que ficam entre as 25% que têm quadro de executivos menos diverso: essas companhias são 30% menos propensas a registrar lucratividade acima da média se comparadas a empresas mais diversas.

+ Mulheres: 5 dados que mostram o perfil das investidoras na bolsa

Empresas que têm menos diversidade em sua equipe executiva são ainda 19% mais propensas a ter desempenho abaixo de todas as outras empresas, segundo pesquisa da McKinsey.

10 – Diversidade também traz benefícios para os homens

Tanto homens quanto mulheres ganham com a equidade de gênero nas empresas, aponta levantamento da Accenture.

Em companhias com cultura mais igualitária os homens são duas vezes mais propensos a chegar a níveis gerenciais, enquanto mulheres são quatro vezes mais. Já a ambição de mulheres para alcançar uma posição de liderança aumenta, enquanto a ambição de homens é mantida.

Tornar o ambiente mais inclusivo aumenta as taxas de retenção tanto para homens como para mulheres. Por fim, a proporção de homens que se sentem como um membro-chave da equipe, que tem influência real sobre tomada de decisão, aumenta em 5%.

Para saber ainda mais sobre investimentos e ESG, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias