Mercado

Ibovespa fecha no azul, com petróleo e NY em alta, e reverte pessimismo com guerra

Bolsa sobe e dólar cai com petroleiro impulsionando ativos brasileiros

Ibovespa
O Ibovespa é o principal índice de ações da B3, a Bolsa de Valores do Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

O Ibovespa, o principal índice de ações da B3, a Bolsa de Valores do Brasil, começou o pregão desta segunda-feira, 09/10, em queda, mas reverteu o pessimismo com uma retomada no exterior e bom desempenho do petróleo no mercado internacional. O dólar, que subia no início do dia, fechou em queda.

Assim, o Ibovespa fechou em alta de 0,86%, aos 115.156,07 pontosO principal índice da bolsa fechou em queda na semana passada, apesar da alta pontual na sexta.

Ibovespa B3: veja curiosidades sobre o índice que completa 55 anos

Os principais drivers da semana passada foram o juros futuros americanos, que bateram patamares recordes, o que aumentou o interesse pelos títulos do Tesouro americano. Nesta semana, o foco estará no conflito no Oriente Médio.

Apesar do ganho do dia, a guerra entre Israel e Palestina ainda deve colocar instabilidade no cenário econômico global ao longo desta semana.

Dólar hoje

O dólar fechou em queda em relação ao real. A moeda norte-americana recuou 0,62%, cotada a R$ 5,1300, reduzindo os ganhos robustos registrados na semana passada.

Por outro lado, no cenário internacional, o dólar se valorizou dicretamente. O DXY, que mede o desempenho da moeda em relação a outras divisas importantes, subiu 0,04%, a 106,08 pontos.

Ações em alta na bolsa de valores hoje

O conflito entre Israel e Palestina impactou o preço do petróleo, o que ajudou a jogar o valor das petroleiras para cima.

O petróleo fechou em alta de 4% nesta segunda. O barril do petróleo WTI para novembro fechou com ganho de 4,33% (US$ 3,59), a US$ 86,38 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex).

A variação corresponde ao maior aumento nominal em seis meses, de acordo com a Dow Jones Newswire. O barril do Brent para dezembro subiu de 4,22% (US$ 3,57), a US$ 88,15 o barril, na Intercontinental Commodity Exchange (ICE).

Com isso, nomes como Prio, Petroreconcavo e 3R ficaram entre as maiores altas do dia, com destaque para a Prio, que movimentou mais de R$ 1 bilhão na sessão. Veja as cinco empresas que mais subiram.

  • Prio (PRIO3) +8,78%
  • Petroreconcavo (RECV3) +8,70%
  • Desktop (DESK3) +8,33%
  • Recrusul (RCSL3) +7,34%
  • 3R Petroleum (RRRP3) +6,01%

Ações em baixa

Por outro lado, as ações relacionadas ao setor de construção ficaram entre as piores quedas do dia, com destaque para Metal Leve, que liderou as perdas e teve o maior volume entre as cinco ações que mais caíram na sessão, movimentando mais de R$ 80 milhões no dia. Veja a lista das cinco ações que mais caíram.

  • Metal Leve (LEVE3) -15,49%
  • Sequoia (SEQL3) -7,84%
  • Gafisa (GFSA3) -6,88%
  • Oceanpact (OPCT3) -5,45%
  • Azul (AZUL4) -2,97%

Os rankings contemplam ações com volume superior a R$ 1 milhão no dia. As cotações foram apuradas entre as 17h30 e as 17h40, após o fechamento, mas podem ter atualizações.

Bolsas mundiais: NY vira para positivo

As bolsas de Nova York fecharam em alta, depois de falas do vice-presidente do conselho do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Philip Jefferson, conduzirem uma melhora do humor nas bolsas dos Estados Unidos, que vinham sob pressão em meio aos desdobramento do conflito entre o Hamas e Israel.

Nesta segunda-feira, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,59%, aos 33.604,65 pontos; o S&P 500 teve ganhos de 0,63%, aos 4.335,66 pontos, e o Nasdaq subiu 0,39%, aos 13.484,24 pontos.

O volume de negócios foi limitado pelo feriado do Dia de Colombo, que manteve o mercado de Treasuries fechado.

Durante a maior parte do dia, as bolsas operaram no vermelho, afetadas pela aversão ao risco diante de conflitos geopolíticos entre militantes do Hamas e combatentes de Israel.

“Os mercados acionários geralmente são ruins na precificação de grandes eventos geopolíticos. Não é seu ponto forte”, disse Steve Sosnick, estrategista-chefe da Interactive Brokers.

Europa tem dia ruim

Já as bolsas da Europa fecharam em queda. A guerra impulsionou os preços de petróleo e gás natural, o que ajudou ações do setor de energia, mas impôs pressão forte sobre companhias aéreas.

Na bolsa de Londres, o FTSE 100 fechou em queda de 0,03%, aos 7.492,21 pontos. Em Frankfurt, o DAX caiu 0,67%, aos 15.128,11 pontos; em Paris, o CAC 40 perdeu 0,55%, aos 7.021,40 pontos; em Milão o FTSE MIB perdeu 0,46%, aos 27.682,06 pontos; em Madri, o Ibex 35 caiu 0,97%, aos 9.146,20 pontos; e, em Lisboa, o PSI 20 teve alta de 0,93%, aos 5.943,32 pontos. As cotações são preliminares.

No Brasil, Focus mostra dólar mais alto

No cenário interno, o novo Boletim Focus mostrou duas novidades entre as principais projeções do cenário macroeconômico brasileiro para os próximos anos.

O agentes financeiros elevaram de R$ 4,95 para R$ 5,00 a previsão para a cotação do dólar no fim de 2023.

Outra mudança no Boletim Focus foi na projeção do IPCA no encerramento de 2024, que oscilou de 3,87% para 3,88%.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias