Mercado

Mercado eleva projeção do PIB 2023, apesar do 4º trimestre no negativo

O crescimento da economia brasileira deve ficar em 0,85% neste ano, segundo o boletim Focus. Selic no fim de 2023 permanece em 12,75% ao ano, apesar de novas críticas ao BC

Mercado; Moedas e calculadora no celular. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
O relatório Focus é publicado todas as segundas-feiras e lista as projeções do mercado financeiro para a economia brasileira. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

Os economistas do mercado financeiro elevaram a estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano de 0,84% para 0,85%, segundo o boletim Focus, do Banco Central (BC), publicado nesta segunda-feira, 06/03. Essa foi a terceira alta consecutiva na projeção dos analistas.

O resultado veio depois da retração de 0,2% do PIB nos últimos três meses do ano passado – após cinco trimestres consecutivos de alta, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A desaceleração foi puxada pelo fim do efeito da reabertura econômica, pela desaceleração dos estímulos fiscais e principalmente diante do avanço da taxa básica de juros – a Selic atingiu 13,75% ao ano em agosto de 2022. A economia brasileira cresceu 2,9% no ano passado.

Para 2024, a previsão permaneceu estável com alta de 1,5% – e 2025 com avanço de 1,80%. O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, num determinado período, e serve para medir a evolução da economia.

O relatório Focus é divulgado as segundas-feiras e aponta as projeções do mercado financeiro para a economia brasileira. Nesse documento o Banco Central ouviu mais de 100 instituições financeiras até o fim da semana passada. Esses dados são essenciais para o investidor pautar as suas conversas no início da semana e corrigir ou confirmar estratégias no mercado de ativos.

Assim como o boletim Focus, a discussão em torno do novo arcabouço fiscal – regra de controle das contas públicas – também será foco dos mercados nesta segunda-feira. A equipe econômica do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, apresenta hoje a proposta para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A pasta quer acelerar a divulgação para dar um sinal consistente para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), marcada para os dias 21 e 22 deste mês.

Inflação e Selic

Na semana passada, após a divulgação do PIB, o presidente Lula e ministros retomaram as críticas ao patamar mantido pelo Banco Central para a taxa de juros básica no Brasil.

Apesar dos novos comentários, as projeções para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – que é a inflação oficial do país – e a Selic permaneceram inalteradas. Vale lembrar também que na quarta-feira, 01/03, houve a reoneração parcial dos impostos federais que incidem sobre a gasolina e o etanol – o que também não impactou nas expectativas.

A projeção para o IPCA deste ano ficou em 5,90%, segundo o Focus. Apesar da manutenção da taxa, o resultado segue bem superior à meta de 3,25% e do teto da meta, de 4,75%, definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para 2024, a projeção segue em 4,02% e para 2025, manteve-se em 3,80%.

Para a taxa básica de juros, as estimativas se mantiveram estáveis: 12,75% no fim de 2023, 10% no de 2024 e 9% em 2025. Diante desse resultado, o mercado financeiro segue estimando queda dos juros neste ano e em 2024, mas em menor intensidade.

Dólar

A estimativa para a moeda americana no fim de 2023 permaneceu em R$ 5,25. Para o fim de 2024, ficou estável em R$ 5,30.

Conteúdos gratuitos sobre educação financeira e investimentos você encontra no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.