Mercado

Mercado financeiro hoje: indefinição externa, em meio à ata do Copom e IPCA-15

No exterior os destaques são o Fórum do Banco Central Europeu (BCE), em Portugal, e a divulgação das vendas de moradias novas de maio, nos EUA

Vendedores e frequentadores na Feira da Ceilândia. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
A alta veio após três deflações seguidas em julho, agosto e setembro. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

Nesta terça-feira, 27/06, a ata do Comitê de Política Monetária (Copom) e o IPCA-15 de junho são os grandes focos do mercado brasileiro, enquanto no exterior os destaques são o Fórum do Banco Central Europeu (BCE), em Sintra, Portugal, e a divulgação das vendas de moradias novas de maio e o índice de confiança do consumidor de junho dos Estados Unidos.

Agora pela manhã, os mercados internacionais operam indefinidos, com os investidores preocupados com a possibilidade de juros elevados por mais tempo do que o imaginado em importantes economias, na tentativa de conter a inflação. Ao mesmo tempo, o petróleo recua.

Fica ainda no foco o fórum do BCE, em Sintra, onde a presidente Christine Lagarde disse que a inflação da zona do euro está muito alta e assim continuará por muito tempo. Neste contexto, a dirigente reiterou que o BCE precisa elevar seus juros a níveis “suficientemente restritivos” e mantê-los nesse patamar “pelo tempo que for necessário”.

As incertezas com a política monetária mundial contaminaram algumas bolsas asiáticas, que fecharam em queda, enquanto outras subiram em meio ao otimismo com a China. O primeiro-ministro Li Qiang afirmou que o crescimento chinês provavelmente acelerou no segundo trimestre e poderá atingir a meta oficial de “cerca de 5%” estipulada para este ano.

Ibovespa e a ata do Copom

Por aqui, o exterior indefinido pode dificultar um norte aos investidores, que devem seguir atentos à ata do Copom e IPCA-15. A expectativa é de que a ata do Copom adote um tom ameno, sugerindo quando o Banco Central pretende começar a Selic, após o último comunicado do Comitê que manteve na semana passada o juro básico foi mantido em 13,75% ao ano.

+ Selic: mantém ou corta? Veja os argumentos a favor e contra os juros em 13,75%

Depois, a divulgação do IPCA-15 é outra possibilidade de reforçar as expectativas de queda da Selic, dada a projeção de quase deflação do indicador de junho.

Ontem, o Ibovespa fechou em queda, após o bom desempenho da semana passada, quando terninou em alta de 0,18%, mais discreta que em semanas anteriores, mas que garantiu nova sequência de valorizações. O principal índice da bolsa recuou mesmo após as boas notícias vindas do boletim Focus, do Banco Central, que reduziu projeções para a inflação e aumentou para o PIB.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias