Mercado

Mercado hoje: dado sobre varejo nos EUA é destaque na agenda

Na agenda local, investidores seguem em compasso de espera por um possível aumento de combustíveis pela Petrobras

Painel de cotação. Foto: Adobe Stock
Bolsa de valores: apresentação de arcabouço fiscal ao presidente Lula é monitorado pelos investidores. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

No exterior, destaque para vendas no varejo dos Estados Unidos e discurso do presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari.

A agenda local desta terça-feira traz eventos com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e os diretores Gabriel Galípolo (Política Monetária) e Fernanda Guardado (Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos).

+ Após privatização, Copel deve preparar Compagas para ir a mercado no próximo semestre

Além disso, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, deve receber o relator do arcabouço fiscal na Câmara, deputado Cláudio Cajado (PP-BA). Líderes partidários já avaliam que a votação do arcabouço fiscal pelos deputados pode ficar para o fim do mês, o que atrapalharia os planos do governo na elaboração do Orçamento de 2024.

Os investidores seguem em compasso de espera por um possível aumento de combustíveis pela Petrobras.

No exterior

O clima é de cautela nos mercados internacionais após dados fracos na Europa e também na China, que levaram o Banco do Povo chinês (PBoC, na sigla em inglês) a reduzir hoje várias de suas taxas de juros, em uma sinalização de que as principais taxas de empréstimos do país serão cortadas ainda neste mês.

Para a Pantheon, as reduções de juros não devem sozinhas ser suficientes para garantir uma retomada no crescimento local. Os indicadores de produção industrial e vendas no varejo vieram abaixo do esperado.

+ Ibovespa fecha em queda, com China no foco; dólar vai a R$ 4,96

No Reino Unido, houve avanço na taxa de desemprego, que atingiu 4,2% no trimestre até junho, mas crescimento também nos salários, o que reforça expectativas de aperto monetário pelo Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) em setembro.

Na Alemanha, a Bolsa de Frankfurt piorou após o índice ZEW melhorar menos que o previsto e permanecer em território negativo. Na Rússia, o BC elevou os juros hoje, de 8,5% a 12,0% ao ano.

No Brasil

Os dados fracos da China devem impor cautela aos ativos locais em meio ao dólar mais forte ante maioria das moedas emergentes e ligadas a commodities, petróleo em queda, retornos dos Treasuries longos em alta e bolsas em queda, o que deve pressionar o real, os juros futuros e o Ibovespa.

Além disso, o mercado pode ficar incomodado após os ruídos gerados pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, com sua declaração de que a Câmara estaria com “um poder muito grande”.

+ Prévia do PIB desacelera no 2º tri e mercado reduz projeção de inflação para 2024

O ministro ligou ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para conter os danos, mas líderes partidários avaliam que a votação das mudanças do Senado no novo arcabouço fiscal devem ficar para o fim do mês. E após ter sido cancelada ontem, a reunião de Lira com o relator do arcabouço fiscal, Claudio Cajado (PP-BA), lideranças da Casa e técnicos da equipe econômica deve ocorrer nesta terça-feira.

*Com informações da Agência Estado

Aprenda a diversificar investimentos. Confira neste curso gratuito oferecido pelo Hub de Educação Financeira da B3

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias