Investir melhor

Como investir no mercado europeu com BDRs, ETFs e fundos?

BDRs, ETFs e fundos são as principais alternativas para os brasileiros que buscam oportunidades de aumentar o patrimônio na Europa

Mapa da Europa
Mapa da Europa

Por Paula Pacheco, especial para o Bora Investir

Mesmo que as perspectivas para a economia local sejam otimistas, ter parte do patrimônio em diferentes mercados pode ser uma boa ideia. Os países da Europa, em particular os da União Europeia, representam juntos uma das economias mais fortes do mundo e têm no euro uma das referências globais.

Além da moeda, o mercado financeiro europeu conta com a presença de grandes empresas globais, como a alemã Adidas e o conglomerado francês LVMH, e atrai o interesse dos principais fundos de investimento do mundo.

Sem passaporte: dá para investir na Bolsa de Londres sem sair do Brasil

“A Alemanha costuma ser o grande destaque econômico da Europa, depois a França, o que naturalmente produz empresas interessantes. No entanto, vemos que a região tem sido destaque em conglomerados de luxo, marcas de roupa, farmacêuticas, gigantes de petróleo e agronegócio”, avalia Gustavo Cruz, estrategista-chefe da RB Investimentos.

Diversificação, a palavra-chave

Com tantos atrativos, vale a pena para um investidor brasileiro escolher ativos europeus? Erica Santos, coordenadora da Nova Futura Private, diz que a diversificação nesse mercado funciona, principalmente se os investimentos forem feitos por meio das bolsas de valores. Na Europa, explica, há diversas bolsas que operam em vários países e com muitas empresas.

O que você precisa saber para investir em Reits

“Quando falamos da Europa, temos por exemplo a Bolsa de Valores de Frankfurt, que é a maior da Alemanha, a London Stocks Exchange (LSE), que é a bolsa de valores de Londres, e a Euronext, hoje considerada uma das principais bolsas da Europa”, exemplifica Erica. Para a especialista, as opções oferecidas no continente europeu são uma forma e diversificar os investimentos internacionalmente.

Para o estrategista-chefe da RB Investimentos, o mercado financeiro europeu tem características bem semelhantes ao brasileiro e americano, com as negociações de dívidas públicas e privadas com o maior volume, seguido por ações.

Como investir na Europa

Há opções para quem buscar ativos no mercado europeu sem sair do Brasil. Por exemplo, os BDRs (Brazilian Depositary Receipts), que são certificados que representam ações emitidas em outros países, negociados na B3.

Pode-se investir também por meio da compra de ETFs (Exchange Traded Funds), como são chamados os fundos de índice. Uma alternativa, segundo a executiva, é optar pelos fundos de investimentos internacionais.

Hoje, explica Cruz, bancos e corretoras já oferecem fundos dedicados a investimentos na Europa, ou multimercados que ativamente acompanham oportunidades na região.

No entanto, o brasileiro interessado nas oportunidades no continente europeu deve estar atento às taxas de administração cobradas pelos gestores. No caso de fundos de investimento, as taxas de performance também podem ter um peso relevante e comprometer os ganhos.

Opções de investimento

– BDRs, sigla para os certificados que representam ações emitidas em outros países, negociados na B3.

– ETFs, como são chamados os fundos de índices negociados por meio da B3.

– Fundos de investimento voltados para ativos internacionais que sejam dedicados ao mercado europeu, fundos internacionais e fundos multimercado. As cotas dos fundos são adquiridas pelo investidor. Um gestor profissional aplica o total de recursos no mercado acionário europeu.

7 dicas para escolher BDRs que pagam os melhores dividendos

É o melhor momento?

Para quem quer investir de olho apenas no curto prazo, a economia europeia pode não parecer atraente – o crescimento tem encolhido, a inflação ainda causa incertezas e a guerra entre Rússia e Ucrânia persiste. São questões que têm causado volatilidade nos mercados e ainda não é possível definir quando haverá uma virada nesse cenário.

No entanto, os especialistas em economia e finanças lembram que o investidor deve ter uma estratégia de longo prazo ao montar sua carteira de ativos. Assim, poderá colher bons resultados quando a estabilidade voltar e a Europa voltar a apresentar crescimento.

Como é recomendado em relação a outros ativos, antes de investir é importante pesquisar para entender quais são as características daquele mercado e dos ativos disponíveis. 

Quer saber mais sobre como investir em ações no exterior? Confira este curso gratuito no Hub de Educação da B3!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.