Organizar as contas

Glossário Bancário: principais termos das instituições financeiras

Entenda o que significa crédito consignado, liquidez, CDI, financiamento, débito automático, alienação fiduciária, deságio e análise de crédito

ETFs de dividendos. Foto: Adobe Stock
Entenda as taxas cobradas por bancos sobre transações e quais fazem mais sentido para a sua rotina financeira Foto: Adobe Stock

Por Guilherme Naldis

As instituições financeiras, como bancos e corretoras, possuem um vocabulário próprio. Muitos termos, como análise de crédito e financiamento podem parecer óbvios, mas têm nuances mais complexas do que parecem. Outros, como IOF e consignado, podem parecer difíceis de entender, mas têm significados simples. 

Apesar de estarem no cotidiano dos bancos, estes termos são misteriosos e, até mesmo, confusos para os clientes – que, muitas vezes, os aceitam sem saber seu impacto prático. 

Entender os termos utilizados pelas instituições financeiras é essencial para garantir a sua proteção e melhor aproveitamento de oportunidades. Confira nosso Glossário Bancário!

Conheça os termos do Glossário Bancário

A transparência entre os bancos e seus clientes é fundamental para a compreensão da saúde financeira dos cidadãos e das empresas, avalia Túlio Matos, co-fundador e CEO da iCred.

A democratização dos significados desses termos é uma maneira de incentivar relações saudáveis entre a economia e o cidadão, fazendo com que as pessoas estejam de fato cientes de suas ações e movimentações financeiras, completa o executivo.

Por isso, o Bora Investir selecionou as principais dúvidas e os termos mais complicados deste universo e montou um glossário bancário. Veja!

Afinal, é seguro usar os aplicativos de bancos?

Beabá dos bancos

  • Crédito consignado empréstimo em que as parcelas são descontadas diretamente do salário.
  • IOF: o Imposto sobre Operações Financeiras é um tributo federal que recai sobre operações de crédito, câmbio e seguros, podendo se estender a títulos e valores mobiliários
  • Deságio: desconto em um investimento comparado ao seu valor no mercado.
  • Liquidez: facilidade de um ativo se transformar em dinheiro. Investimentos com liquidez diária, por exemplo, geram lucros todos os dias e podem ser resgatados a qualquer momento
  • CDI: sigla para Certificado de Depósito Interbancário (CDI), um dos principais índices de referência para outros investimentos de renda fixa
  • Financiamento: pagamento ao banco do crédito para compra de bens feito por meio de parcelas mensais
  • Débito automático: serviço oferecido pelas instituições financeiras que possibilita ao correntista utilizar o saldo da conta para quitar, de forma automática, o pagamento de contas rotineiras, como água, luz, internet, antes da data de vencimento.
  • Alienação fiduciária: modalidade de financiamento onde o devedor fornece algum bem ao banco como forma de garantia de que a dívida será paga. O bem passa a pertencer ao credor até que a dívida seja quitada
  • Análise de crédito: procedimento padrão realizado por bancos antes de oferecer serviços de crédito, como empréstimos, cartões e financiamento. O objetivo é avaliar o perfil do cliente e seu histórico bancário, o que pode ser decisivo para a aceitação ou recusa do serviço.

Transparência financeira

Para Matos, o conhecimento das transações financeiras e taxas que incidem sobre elas, bem como seus contratos, são decisivos para uma relação saudável com o dinheiro. “Existe uma carência de educação financeira. Onde não há educação, não há planejamento. E onde não tem planejamento, as transações acontecem de forma improvisada, por impulso”, explica.

Por que o acesso ao crédito está mais caro e difícil no Brasil? Entenda

Muitas vezes, os correntistas de uma instituição financeira se apegam a ela devido à comodidade, mas não se atentam às cobranças do banco conforme sua necessidade. “Em toda abertura de conta são enviadas propostas com as cobranças e possibilidades da conta. E é preciso entender se a oferta do banco está adequada aos seus usos e objetivos”, diz Gustavo Cruz, estrategista-chefe da RB Investimentos.

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.