Organizar as contas

O que é estresse financeiro e como lidar com ele

O estresse financeiro tem impacto sobre a saúde mental e, consequentemente, a saúde física, produtividade e também vida pessoal

Estresse financeiro: mulher preocupada. Foto: Adobe Stock
Estresse financeiro: mulher preocupada. Foto: Adobe Stock

Por Marília Almeida

Está ansioso, deprimido, dormindo mal, comendo mais e sua maior preocupação é com o valor da fatura do cartão de crédito ou os boletos? Você pode estar com estresse financeiro.

O estresse financeiro tem impacto sobre a saúde mental e, consequentemente, sobre a saúde física, produtividade e também a vida pessoal. Isso pode fazer com que, caso o problema não seja bem tratado, leve um orçamento já apertado a piorar se a perda de produtividade provocar desemprego.

“Há o risco de um ciclo vicioso. O estresse financeiro pode tirar o foco até mesmo de oportunidades de rendimentos”, diz Claudia Yoshinaga, coordenadora do Centro de Estudos em Finanças (FGV-Cef).

+ Cheque especial: entenda os riscos da linha de crédito

Mas engana-se quem pensa que apenas pessoas endividadas sofrem desse mal, aponta o psiquiatra Arthur Guerra, autor do livro “Você aguenta ser feliz?”, em parceria com Nizan Guanaes. “Atendo clientes que vivem sob a pressão de que perderão todo o seu patrimônio. Outros ganham bem, mas gastam demais e se sentem pressionados”.

O fenômeno, na visão de Guerra, é impulsionado pelas redes sociais. “Há uma frustração constante de que estamos ficando para trás. Gastamos e nunca é suficiente: sempre tem algo a mais para comprar. E não sabemos esperar. O salário aumenta e sobe também o padrão de vida: a pressão continua ali”.

Como cortar o ciclo

A falta de propósito sobre para onde será direcionada a renda impulsiona o estresse financeiro. Por isso, Guerra recomenda estabelecer prioridades. “Costumo perguntar a meus clientes: você quer ganhar dinheiro para que? Ter um padrão de vida melhor, um seguro-saúde? Prefere ter um estilo de vida mais saudável ou ganhar mais dinheiro e ficar ansioso?”.

Para ele, é importante buscar ajuda especializada, interagir com a família e amigos e ter qualidade de vida. “Ter uma boa saúde mental inclui um padrão de vida razoável, fazer exercícios, ter sono adequado, se ocupar com uma atividade profissional ou acadêmica e também cuidar das finanças”.

+ 5 planilhas de gastos pessoais gratuitas para organizar o orçamento

O estresse, aponta, sempre irá existir. Contudo, é possível administrá-lo ou até neutralizá-lo para que não se torne um fator que provoque doenças no futuro.

Como forma de evitar piorar o estresse financeiro, Yoshinaga, da FGV, recomenda evitar tomar decisões financeiras em momentos de alta emoção, tanto euforia como desespero. “Nestes momentos os níveis de irracionalidade aumentam e nos levam a tomar decisões ruins”.

O conselho é respirar e demorar um tempo para tomar a decisão. “Vai fazer um investimento relevante ou comprar algo de valor alto? Pense até amanhã se quer mesmo tomar a dívida ou se é melhor evitar problemas no futuro”.

Planejamento financeiro é solução

O erro que mais leva ao estresse financeiro é não planejar de forma adequada o que fazer com os recursos que se tem, diz Guerra. “Ter um padrão de vida superior à renda levará às dívidas, o que fatalmente causará estresse e insônia”.

Segundo o psiquiatra, é comum que clientes que estão com estresse financeiro não queiram encarar o orçamento mensal. “Muitos sabem que ganham um bom salário e ficam constrangidos em saber que gastam tudo e não sobra nada para poupar e investir”.

+ Tenho compulsão por compras, e agora?

Existem ainda os chamados empurrõezinhos, pequenos lembretes que podem ajudar a chegar ao objetivo de colocar as finanças em ordem e dormir tranquilo. A mais importante talvez é receber o salário e já separar um valor para investir, diz Yoshinaga.

“Não é para entrar no cheque especial, mas adequar o orçamento ao que sobrar. É necessário inverter a lógica de que só é possível poupar se sobrar algum dinheiro. Se pensarmos dessa forma é capaz de nunca sobrar nada”.

A solução para o problema, pontua Yoshinaga, requer uma boa dose de paciência. “Se o estresse financeiro não começou do dia para a noite provavelmente também não irá se resolver dessa forma”.

Quer aprender a organizar suas finanças? Confira este curso gratuito oferecido pela B3

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.