Objetivos financeiros

Teste de finanças no namoro: 7 perguntas para saber se essa relação tem futuro

Namoro é considerado fase de testes também na relação do casal com as finanças

Dois corações de vidro em tom vermelho. Foto: Pixabay
O namoro é um grande teste, é quando o casal começa a criar intimidade no relacionamento e intimidade financeira Foto: Pixabay

O período do namoro é considerado uma etapa de teste para um possível compromisso definitivo ou mais sério. E, isso não serve apenas para linhas gerais de comportamento, mas também como parâmetro sobre a maneira como as finanças do casal serão tratadas no futuro.

É nesta fase que o par se conhece e surgem as primeiras conversas sobre finanças, seja sobre quem vai pagar o ‘date’, gastos com possíveis viagens juntos e etc. “O namoro é um grande teste, é quando o casal começa a criar intimidade no relacionamento e intimidade financeira”, afirma Ana Zucato, CEO da fintech Noh, uma carteira digital para casais

7 perguntas para saber se o namoro tem futuro

Segundo Clay Gonçalves, planejadora financeira CFP da SuperRico, as perguntas não são sobre finanças em si, mas sobre o que aquela pessoa busca realizar. “É mais na linha sobre quais são os objetivos dela em relação à carreira, em relação à família, em relação à vida pessoal, o que ela espera”.

Zucato, que concorda sobre o pensamento, ainda ressalta que numa segunda camada, há as perguntas que envolvem temas financeiros, como: Queremos ter filhos ou não? Queremos ter um cachorro? A gente quer se mudar ou vai morar junto? Qual é o orçamento que a gente tem para pagar esse apartamento? 

Nessa linha, Marlon Glaciano, planejador financeiro e especialista em finanças, listou 7 principais perguntas que podem demonstrar qual caminho da vida financeira do casal. Confira!

1. Quais são suas metas financeiras a curto e longo prazo?

2. Você tem dívidas? Se sim, como está lidando com elas?

3. Qual é a sua abordagem em relação a poupança e investimentos?

4. Como você se sente em relação ao compartilhamento de despesas?

5. Qual é o seu estilo de gasto: você prefere economizar ou gastar?

6. Como você lida com imprevistos financeiros?

7. Você está aberto a discutir finanças de forma regular e transparente?

“Essas perguntas ajudam a entender a compatibilidade financeira e alinhar expectativas, contribuindo para um relacionamento saudável e sustentável”, aponta ele.

A CEO da Noh ressalta que se o estilo de vida, os sonhos e os desejos estão alinhados, a questão financeira, mais cedo ou mais tarde, também vai se alinhar. “Não é sobre não ter dívidas ou não gastar menos do que você quer, não é só isso, é sobre o companheirismo e sobre um estar lá pro outro. Então, as perguntas precisam dar uma visão geral de cada uma das duas pessoas no presente e no futuro”.

Respostas positivas e negativas

Para Zucato, o que indica um relacionamento saudável, sempre vai estar atrelado ao nível de abertura e transparência, nível de intimidade financeira e nível de companheirismo. 

“O que eu vejo dos casais é que os que têm mais intimidade financeira, ou seja, que mais conseguem se sentir próximos e unidos, sobre o tema dinheiro também, são os que mais acabam prosperando ou vivendo mais felizes”, relata.

Gonçalves afirma que o relacionamento saudável de finanças está pautado na transparência. “Se eu não preciso esconder as coisas do meu parceiro ou da minha parceira, se eu não preciso cometer aquilo que a gente chama de infidelidades financeiras, fazer as coisas sem deixar muito claro, se eu não preciso me esconder por trás de nada para assumir aquilo que eu faço com o meu dinheiro, eu tenho um relacionamento saudável”.

Por outro lado, Glaciano destaca que sinais de alerta incluem falta de metas, negligência com dívidas, ausência de poupança, gastos descontrolados, e evitar discussões financeiras. “Falta de preparo para imprevistos, fazer grandes despesas sem consulta e ausência de planejamento financeiro podem gerar conflitos e desconfiança no relacionamento”.

Zucato completa dizendo que o casal tem sempre que se alinhar em uma visão conjunta e que, os dois, devem estar comprometidos em executar essa visão. Fazer ela valer e garantir um para o outro o tempo todo que ela ainda está valendo. 

+ Finanças do casal: como falar de dinheiro no relacionamento

Dicas para investir no futuro financeiro do relacionamento

Marcos Barros, CEO do PeerBr, afirma que o planejamento financeiro é um dos pilares para criar um relacionamento duradouro. Para isso ele deixa algumas dicas de como investir no futuro financeiro do casal.

Estabeleçam Objetivos Financeiros Comuns

Antes de investir, é crucial que os casais conversem sobre seus objetivos financeiros. Querem comprar uma casa, viajar pelo mundo ou garantir uma aposentadoria confortável? Definir metas claras ajudará a determinar a melhor estratégia de investimento.

Eduquem-se Juntos

O mundo dos investimentos pode ser complexo, mas aprender juntos pode ser uma experiência enriquecedora. Leiam livros, participem de cursos online e sigam especialistas em finanças. Quanto mais informados estiverem, melhores serão suas decisões.

Diversifiquem os Investimentos

Diversificação é uma das regras de ouro dos investimentos. Considerem distribuir seus recursos entre diferentes tipos de investimentos, especialmente no segmento de crédito privado. Isso pode reduzir os riscos e aumentar as chances de bons retornos.

Crie uma Reserva de Emergência

Além de investimentos tradicionais, é fundamental que os casais considerem criar uma reserva de emergência. O objetivo dessa reserva é cobrir despesas inesperadas, como reparos na casa, problemas de saúde ou outras emergências. Dessa forma, o casal também evita retiradas dos investimentos.

Planejem para o Longo Prazo

Investir é um compromisso a longo prazo. Criem um plano financeiro que contemple não apenas os próximos meses, mas os próximos anos. Assim, poderão aproveitar os benefícios dos juros compostos e construir um patrimônio sólido ao longo do tempo.

Monitorem e Ajustem Regularmente

O mercado financeiro é dinâmico. Revisem sua carteira de investimentos regularmente e façam os ajustes necessários para manterem-se alinhados com seus objetivos e perfil de risco. Isso garantirá que estejam sempre no caminho certo.

Invistam em Experiências Financeiras Juntos

Além de investir em ativos financeiros, considerem investir em experiências que possam melhorar seu conhecimento e habilidades financeiras. Participem de workshops, seminários e conferências sobre investimentos. Essas experiências não só aumentarão seu entendimento sobre finanças, mas também proporcionarão momentos valiosos de aprendizado e crescimento conjunto.

“Investir no futuro é uma das maiores demonstrações de amor que podem existir. É uma decisão que reflete cuidado e visão a longo prazo, elementos essenciais para qualquer relacionamento bem-sucedido”, conclui.

Para conhecer mais sobre finanças pessoais e investimentos, confira os conteúdos gratuitos na Plataforma de Cursos da B3.