ESG

BB e BID emprestarão até R$ 5 bi para estimular bioeconomia na Amazônia

Parceria do Banco do Brasil e do Banco Internacional do desenvolvimento foi anunciada na semana do clima de Nova York

Empresas que atuam nas questões ambientais e sociais ajudam a criar um mercado mais humano. Foto: Adobe Stock
O último Dia da Sobrecarga da Terra - data em que a utilização de recursos naturais pela humanidade ultrapassou a capacidade do planeta de regeneração - ocorreu em 28 de julho de 2022, pouco mais do que a metade do ano. Foto: Adobe Stock

Por Redação B3 Bora Investir

O Banco do Brasil e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) assinaram hoje uma carta de intenções para a criação de uma parceria que prevê US$ 250 milhões (cerca de R$ 1,250 bilhão) em financiamento para impulsionar a bioeconomia da Amazônia no Brasil. O potencial, contudo, é de que esta linha alcance US$ 1 bilhão (ou em torno de R$ 5 bilhões).

O objetivo da linha é financiar projetos de desenvolvimento inclusivo e sustentável na região da Amazônia por meio de duas frentes. Primeiro, o BB e o BID querem apoiar empresas e produtores rurais que integram as cadeias de valor da bioeconomia da Amazônia. A segunda frente visa a canalizar financiamentos de projetos de geração de energia a partir de fontes renováveis e na melhoria da conectividade em áreas urbanas, rurais e florestais da região, com prioridade para localidades isoladas.

Os recursos virão do BID e do Green Climate Fund (GCF), um dos maiores fundos do mundo e que visa escalar financiamento para apoiar iniciativas de baixa emissão de carbono. Cada um deve contribuir com 50% dos recursos.

Dia da Amazônia: por que investir em ESG e como fazer isso?

O anúncio da parceria entre o BB e o BID ocorreu em um hotel em Nova York, durante a semana do clima na cidade, um dos maiores eventos com essa temática do mundo.

“É um primeiro passo em busca de atingirmos o compromisso de atingir R$ 500 bilhões em carteira de crédito sustentável até 2030. Mas é um primeiro passo bastante abrangente”, disse a presidente do BB, Tarciana Medeiros. “Serão financiadas soluções que produzam impacto na geração de renda e contribuam para a redução de emissões de carbono, por meio do combate ao desmatamento, de conservação da biodiversidade, de uso sustentável do solo e de recursos naturais e para recuperação de áreas degradadas”, detalhou a banqueira pública.

PwC Brasil: combater catástrofes naturais também é papel de investidores

De acordo com o presidente do BID, Ilan Goldfajn, a parceria com o BB é um primeiro passo, mas esse capítulo está só começando. A capilaridade do banco é importante para fazer esses recursos chegarem na ponta, disse. “Além de impulsionar a economia da floresta, melhorar a conectividade e o uso de energias renováveis, vamos aproveitar esse projeto para estruturar as cadeias produtivas vinculadas aos negócios sustentáveis de bioempresas na Amazônia e organizar a promoção comercial dos produtos na região”, afirmou Ilan.

A presidente do BB ressaltou que a velocidade de desembolso dos recursos vai acompanhar a demanda, reforçando os critérios técnicos da análise para a liberação do dinheiro. Segundo ela, os requisitos para que os projetos sejam financiados serão seguidos a risca, em especial em prol da preservação ambiental, a e a transição de matriz energética.

Além disso, a parceria também vai olhar a fundo o resultado final dos projetos, conforme o presidente do BID. “Ao longo dos anos, queremos ver de fato os indicadores melhorarem”, concluiu.

*Agência Estado

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.