Notícias

Inflação ao produtor nos EUA segue baixa e pode indicar último avanço dos juros em 2023

Índice de preços registrou menor avanço desde 2020 e consolidou apostas em apenas mais uma alta de juros pelo Fed nesse ano

Dólar. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
A inflação tem se mostrado resistente ante a alta das taxas de juros promovidas pelo Fed. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Por Redação B3 Bora Investir

Os indicadores que medem a inflação nos Estados Unidos deram mais um sinal positivo ao mercado nesta quinta-feira, 13/07.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) registrou crescimento anual de 0,1% em junho, uma desaceleração ante os 1,1% nos doze meses terminados em maio, segundo o Departamento do Trabalho americano. É o menor avanço desde 2020.

A normalização das cadeias de matérias-primas globais, a estabilidade dos preços das commodities e o aumento na demanda dos consumidores por serviços, ao invés de bens, explicam esse alívio das pressões inflacionárias na porta das fábricas.

Ao excluir itens mais voláteis, como alimentos e energia, que compõem o chamado núcleo de inflação, houve um avanço anual de 2,4% em junho, ante 2,8% no mês anterior. Esse foi o menor ganho desde janeiro de 2021.

Inflação controlada: como os Bancos Centrais definem a taxa de juros?

Expectativas sobre os juros

Os números do PPI foram divulgados um dia depois dos dados de preços aos consumidores americanos, que subiram em junho no menor ritmo desde 2021.

Esses dois resultados fizeram com que o mercado financeiro aposte agora em apenas mais uma alta de juros pelo Federal Reserve (Fed), o Banco Central americano, nesse ano.

Para o economista-chefe do banco Master, Paulo Gala, essa última elevação deve acontecer já na próxima reunião do Fed, marcada para o dia 27 de julho. “O preço ao produtor, também abaixo do esperado, é uma boa notícia e consolida o cenário de término do ciclo de juros nos EUA. Esse resultado deve ajudar as bolsas”.

Selic: mantém ou corta? Veja os argumentos a favor e contra os juros em 13,75%

Mercado de trabalho em desaceleração

O documento que apresenta um resumo das condições econômicas nos Estados Unidos, o chamado Livro Bege do Fed, também mostrou que os preços e o mercado de trabalho americano estão em desaceleração.

Segundo o documento divulgado ontem, os preços subiram em um ritmo mais modesto e houve uma desaceleração da inflação nos doze distritos que fazem parte da pesquisa.

De acordo com os membros do Banco Central americano, essa perda de ritmo se deve em parte à maior relutância das empresas em passar custos ao consumidor final.

Inflação no Brasil

No Brasil, a semana econômica também tem como foco a inflação.

Após nove meses consecutivos de alta, os preços medidos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) tiveram uma deflação de 0,08% em junho. Os dados foram publicados na terça-feira, 11/07, pelo IBGE.

“Foi uma boa semana em termos de indicadores de inflação, que alivia bastante o cenário de perspectivas de corte de juros no Brasil já em agosto e o término em breve do ciclo nos Estados Unidos”, conclui.

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.