Objetivos financeiros

Como funcionam as contas digitais para crianças e seus benefícios

Listamos algumas considerações sobre essa maneira de inserir o cuidado com o dinheiro desde cedo no cotidiano dos pequenos

Contas digitais para crianças. Foto: Pixabay
A conta digital é uma boa forma para ensinar a criança a administrar seu dinheiro. Foto: Pixabay

Por João Paulo dos Santos

A educação financeira é algo muito importante na vida de uma pessoa e, por isso mesmo, precisa estar de forma cotidiana e simplificada na vida das pessoas desde cedo. Por isso, muitos adultos têm buscado alternativas para abordar o tema e ensinar um pouco sobre isso às crianças. De jogos de tabuleiros e aplicativos, as contas digitais são uma das várias formas de ensinar — e têm ganhado cada vez mais espaço no mercado.

Mas como elas funcionam e qual a maneira certa de usá-las na educação financeira dos pequenos futuros investidores? A seguir listamos algumas considerações sobre elas.

Como funcionam as contas digitais para crianças

Hoje em dia existem diversas opções de contas digitais para crianças. Nos grandes bancos, elas são similares às contas tradicionais dos adultos, com acesso a saques, transferências, pagamentos de conta, cartão de débito, investimentos e caderneta de poupança. Só não podem ter cartão de crédito, empréstimos ou financiamentos, já que esses produtos são restritos por lei aos maiores de 18 anos.

Além disso, essas contas só podem ser abertas mediante o comparecimento dos responsáveis a uma agência. Para isso é necessário RG e CPF do jovem, um comprovante de residência e, no caso dos futuros clientes maiores de 16 anos, com a presença do próprio adolescente.

As contas também costumam ter limites de transação menores do que a conta corrente e ausência de cobrança de tarifas/taxas de manutenção. Assim como são acompanhadas de ferramentas onde os responsáveis pela criança ou adolescente conseguem controlar a  gestão dos valores, investimentos, resgates, transferências e gestão do cartão de débito.

“As contas para criança são uma ótima oportunidade para introdução ao mercado financeiro, podendo conter apenas o menor como titular, ou então os responsáveis em conjunto”, afirma Felippe Alves Ventura Neto, especialista em Negócios da Viacredi – cooperativa do sistema Ailos

Por que abrir uma conta digital para meu filho?

Segundo o especialista em negócios da Viacredi, a conta para crianças possui alguns propósitos que devemos considerar. Como: 

  • Meio educacional: visa-se ensinar os fundamentos financeiros, como poupar dinheiro, fazer depósitos e entender transações bancárias básicas; 
  • Acesso ao dinheiro: a depender da idade, as crianças podem ter acesso ao dinheiro através de cartões de débito supervisionados pelos pais, permitindo que elas aprendam a administrar suas despesas; 
  • Aprendizado sobre juros: os pais podem explicar como os juros funcionam, mostrando como o dinheiro na conta pode crescer com o tempo. O que ajuda a criança a entender o poder do investimento a longo prazo. 
  • Forma de poupança: local que pode ser depositados os valores de presentes, mesadas, pensão e afins;
  • Transição para conta de adulto: à medida que a criança cresce, a conta pode ser convertida em uma conta de adulto, preparando-a para a independência financeira e a gestão de suas finanças de forma autônoma. 

+ 5 jogos de tabuleiro que ensinam educação financeira para crianças

Conta digital é uma boa forma de educar?

Para Raquel Stumpf Bernardes, especialista em Educação do Ailos, a conta digital para crianças é um segundo passo na educação financeira da criança. 

“É uma boa forma para ensinar a criança a administrar seu dinheiro, mas essa estratégia deve ser utilizada somente depois que a criança internaliza conceitos como função social do dinheiro e consumo consciente”, afirma.

A especialista lembra que para iniciar a educação financeira o movimento é outro e alerta que a família deve ter um olhar especial sobre como e por que o dinheiro será depositado na conta da criança. 

“Relacionar o ganho de dinheiro ao cumprimento de tarefas não é saudável. Em vez disso, a família pode estabelecer combinados de economia e otimização de recursos, ampliando o olhar da criança tanto para práticas colaborativas de vida em sociedade como para o desenvolvimento do bem-estar financeiro individual e coletivo”, diz. 

+ Alfabetização Financeira: ensine seus filhos a cuidar do dinheiro

Dicas para quem quer abrir uma conta

Para quem quer abrir uma conta para uma criança, os especialistas acreditam que o mais importante são as conversas frequentes sobre o assunto em casa. 

“É importante que os pais conversem com os filhos sobre o uso responsável do dinheiro, a importância da economia e a diferença entre necessidades e desejos. A conta para crianças é uma ferramenta valiosa para ajudar a cultivar uma base sólida de educação financeira desde a infância”, destaca Neto.

Bernardes concorda. “Quanto mais clareza tiver nas conversas mais saudável será sua relação com o dinheiro”.

Para continuar aprendendo sobre finanças pessoais, que tal ter acesso a um material completo? Confira o Hub de Educação da B3 que disponibiliza um curso gratuito de finanças pessoais!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias