Investir melhor

O que é mercado de balcão e como investir nele?

Conheça todas as características do mercado de balcão, ambiente ‘off bolsa’ onde se negociam diversos tipos de ativos

Compra e venda de empresas. Foto: Pixabay
Os preços das ações podem ser afetados tanto de forma positiva como negativa. A depender de como é avaliada aquela negociação. Foto: Pixabay

Por João Paulo dos Santos

Quando se fala em investimento em renda variável, a bolsa de valores é o primeiro pensamento que vem à mente. Mas, por mais que seja a mais conhecida, ela não é o único meio de negociar ativos nesse universo. O mercado de balcão também é um ambiente que permite a compra e venda de papéis.  

O que é o mercado de balcão?

O mercado de balcão, conhecido em inglês como over-the-counter (OTC), é um ambiente que permite a realização de operações de ativos fora das bolsas de valores tradicionais. 

Isso não quer dizer que não haja controle ou fiscalização sobre essas transações. O segmento depende da organização e administração de instituições participantes desse mercado. Os ativos e as instituições que os negociam precisam ser regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 

Assim, as transações ocorrem diretamente entre compradores e vendedores, sem a necessidade de um intermediário público. No Brasil todas as transações acontecem por telefone ou pela internet por meio do sistema digital da B3.

De onde vem o nome ‘Mercado de Balcão’?

O nome mercado de balcão faz referência à época em que os papéis eram negociados diretamente no balcão de vendas das corretoras, como uma verdadeira ‘loja física’.

Tipos de operações

Segundo Marcos Milan, professor da FIA Business School, o mercado de balcão pode ser dividido em 3 modelos distintos:

  • Balcão organizado: ambiente mais regulamentado, no qual as negociações se dão em ambientes estruturados e controlados. São negociados ativos específicos, como ações e derivativos;
  • Balcão não organizado: opera de forma mais flexível e descentralizada, com regulação menos específica. Nesse modelo, são negociados mais títulos de dívida e derivativos personalizados;
  • Sistema de Operações do Mercado Aberto (SOMA): é onde o Banco Central negocia títulos públicos e onde empresas que não têm porte para participar da bolsa de valores negociam suas ações.

Os principais ativos negociados no mercado de balcão

O mercado de balcão é um ambiente de ampla diversidade de ativos. Podem fazer parte todos os títulos e valores mobiliários autorizados pela CVM e pelo conselho de administração da B3. Porém, os principais são: 

Quais os tipos de operações no mercado de balcão?

Em seus diversos modelos, o mercado de balcão consegue atender uma gama ampla de investidores. Do mais conservador ao mais arrojado, são muitas as possibilidades de operações disponíveis para quem decide investir nesse ambiente de negociação. As principais são: 

Ordem administrada 

São chamadas de ordens administradas as operações que reúnem informações limitadas sobre o ativo que está sendo comprado ou vendido. Nesses casos, são disponibilizadas somente a quantidade de ativos em negociação e suas características principais. 

Os ativos ou direitos que estão sendo negociados serão posteriormente executados. O momento da execução fica a critério da corretora, distribuidora ou banco de investimento responsável pela intermediação. 

Ordem a mercado 

A ordem a mercado é definida como uma operação que, assim como a ordem administrada, inclui informações limitadas sobre o ativo ou direito negociado. Por definição, ela estabelece a quantidade e as características principais daquele valor mobiliário que está no centro da negociação. 

A diferença para as ordens administradas surge na execução: para ordens a mercado, a operação precisa ser realizada no mesmo momento em que for recebida pelo agente intermediário (corretoras e instituições financeiras). 

Ordem limitada 

Na ordem limitada é definido um valor limite para que a operação seja executada. Assim, a negociação só se concretiza se o mercado for capaz de oferecer um preço igual ou melhor que o previamente delimitado. 

Depois de enviada ao mercado de balcão, a ordem permanece em espera e só é executada caso o valor daquele ativo chegue ao patamar descrito. 

Ordem casada 

Para a ordem casada, quem investe deve emitir simultaneamente uma ordem de compra e outra ordem de venda. Assim, a dinâmica desse tipo de operação condiciona a execução de uma às condições impostas pela outra. 

Em outras palavras, as ordens casadas só podem ser executadas simultaneamente e de maneira integral. 

Ordem on-stop 

A dinâmica das ordens on-stop é bastante parecida com a das ordens limitadas. Contudo, a principal diferença é que não se estabelece um preço limite, e sim um valor que vai indicar a hora de comprar ou vender. O preço estabelecido funciona como um gatilho que vai indicar o momento de execução da ordem.

Como investir no mercado de balcão

De acordo com Milan, para investir nesse tipo de mercado, você precisa estar conectado a uma corretora autorizada pela CVM. 

A partir disso, os ativos são negociados na própria plataforma ou enviados diretamente pelo seu consultor que periodicamente recebe da corretora um relatório com o “estoque” de ativos disponíveis para a venda nesse tipo de operação.

Vantagens e desvantagens

Para o professor da FIA Business School, a grande vantagem de operar nesse mercado é a descentralização. Ou seja, é possível encontrar oportunidades diferentes dos ambientes mais tradicionais de negociação. 

Já na parte das potenciais desvantagens, ele cita que nesse mercado o investidor precisa ter mais cuidado. 

“Em um ambiente de bolsa, com empresas que divulgam periodicamente seus relatórios financeiros, é possível elevar o nível de compliance e transparência nas operações. Ao investir no mercado de balcão, o investidor deve seguir toda a cartilha da chamada análise fundamentalista”, ressalta.

Em suma, o investidor deve sempre calcular com calma todos os indicadores necessários antes de tomar uma decisão de compra de um ativo. Contar com o auxílio de um profissional certificado é essencial para reduzir esses riscos.

Quer saber como começar a investir do zero? Confira esse curso gratuito!

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias