Organizar as contas

Pix parcelado ou cartão de crédito: qual a melhor opção?

Os dois tipos de pagamento permitem comprar hoje e pagar ao longo dos meses, mas os valores de taxas e juros podem ser determinantes para a escolha do consumidor

Máquina de cartão
Saiba como escolher entre o Pix parcelado ou o cartão de crédito. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Élida Oliveira, especial para o Bora Investir
Mais de 150 milhões de brasileiros já cadastraram alguma chave do Pix, o sistema de pagamento instantâneo lançado pelo Banco Central em 2020. Com ele, é possível enviar dinheiro entre pessoas físicas, pagar contas e fazer compras

Com a popularização do serviço, os bancos passaram a oferecer a possibilidade de pagamento parcelado via Pix. Com isso, não é preciso mais ter cartão de crédito para pagar as compras em várias vezes. Mas, atenção – como essa modalidade ainda não foi regulamentada pelo Banco Central, não são todas as instituições financeiras que oferecem essa opção ao cliente.

Qual a diferença entre o Pix parcelado e o cartão de crédito?

As duas operações funcionam de modo semelhante: o vendedor recebe à vista, e o comprador paga um pouco daquele valor total todos os meses, até quitar completamente a compra. 

O pagamento via Pix é instantâneo – o valor total cai na conta do vendedor logo após a transação, e o consumidor paga a primeira parcela no ato da compra. Já no cartão de crédito, o repasse para o vendedor depende do que foi contratado por ele com a empresa responsável pela máquina que faz a operação, e o consumidor irá pagar a parcela apenas na data do vencimento da fatura.

Conta em banco

Para ter um cartão de crédito ou acesso ao Pix, o consumidor precisa de uma conta em banco ou outra instituição financeira. 

Mas nem todo mundo que tem conta em banco consegue ter acesso ao cartão de crédito. Por isso, o Pix parcelado funciona como uma forma de dar mais acesso à população ao pagamento a prazo.

Por outro lado, o cartão de crédito oferece benefícios como acúmulo de pontos, programa de milhas, descontos em estabelecimentos, entre outros.

Taxas e juros

Os dois tipos de pagamento permitem ao consumidor fazer uma compra hoje e arcar com os custos em parcelas divididas ao longo dos meses. É como se, ao fazer um Pix parcelado ou uma compra no cartão, o consumidor estivesse pegando dinheiro emprestado do banco.

Esse empréstimo pode ser contratado dentro do limite do cartão de crédito ou como uma linha de crédito pessoal. As taxas e juros variam conforme as instituições bancárias. Em alguns casos, as taxas do Pix parcelado podem ser menores do que no cartão de crédito.

Por isso, é interessante que o consumidor pesquise qual das duas opções pode ser mais vantajosa de acordo com os serviços oferecidos pelo seu banco.

“O que está sendo contratado na instituição financeira é um consumo de um limite de crédito, que é analisado individualmente para cada consumidor conforme seu padrão de consumo”, afirma Fábio Cabral, planejador financeiro CFP pela Planejar. 

Datas e prazo de pagamento

O parcelamento no Pix e no cartão têm datas de pagamento diferentes. No cartão de crédito, há um dia fixo de vencimento da fatura, onde estão concentradas todas as compras. No Pix parcelado, o débito pode ocorrer na mesma data da compra, todos os meses. Alguns bancos oferecem a opção de escolher a melhor data – por isso, é preciso ficar atento às condições do serviço que você for usar.

Essa diferença pode ser vantajosa se o consumidor tiver datas diferentes de recebimento e for organizado o suficiente para fazer as compras no Pix parcelado nos dias exatos em que cairão esses pagamentos na conta. Assim, pode dividir suas receitas – uma vai para arcar com determinada compra, a outra para os débitos gerais do cartão de crédito, por exemplo.

Outra diferença entre as duas opções de parcelamento é o número de vezes em que é possível dividir a compra. As compras feitas em cartão de crédito costumam ter um limite de parcelas fixo, em geral no máximo até 12 vezes. Mas o parcelamento via Pix pode acontecer em até 24 vezes, conforme a instituição bancária.

“Uma vantagem que a gente pode considerar dentro do Pix parcelado é o pagamento com um prazo um pouco maior, se comparado ao cartão de crédito. Porém, isso tem que ser verificado com relação aos juros pagos pelo consumidor”, alerta Cabral.

Cuidado para não estourar o orçamento

Os dois tipos de pagamento vão exigir do consumidor cuidado para não estourar o orçamento.

No caso do Pix parcelado, essa atenção deve ser redobrada. As parcelas desse tipo de compra são cobradas em datas variadas, de acordo com o dia em que o consumidor efetuou o pagamento, e não de acordo com o fechamento do cartão, por exemplo. 

Caso o consumidor não tenha essa organização em relação aos gastos, pode ser que os débitos ocorram em dias em que não há dinheiro na conta – e assim, haverá cobrança de juros pelo atraso.

Quando o Pix parcelado é vantajoso?

Algumas situações tornam o Pix parcelado mais vantajoso em relação ao cartão de crédito. Entre elas, estão:

  • Desconto no Pix: algumas lojas oferecem descontos em pagamentos via Pix, independe de ser parcelado ou não. Caso o cliente queira aproveitar o desconto (que não seria dado na operação do cartão de crédito) e, ainda, usufruir do benefício das parcelas, esse tipo de pagamento pode ser vantajoso;
  • Taxas, juros e encargos mais baratos: há situações em que as taxas cobradas no parcelamento do Pix são menores do que no cartão de crédito. É preciso considerar também os valores dos juros cobrados, caso o pagamento não seja feito em dia – os juros do cartão de crédito costumam ser maiores do que outras modalidades de pagamento.
  • Pagamento entre pessoas físicas: se o consumidor precisa fazer um pagamento para uma pessoa física, mas não tem todo o valor disponível na conta, é possível parcelar via Pix. Quem recebe não saberá qual a opção escolhida, porque vai receber na hora, mas quem transfere poderá quitar a dívida em parcelas mensais mais adequadas ao orçamento.

Para conhecer mais sobre finanças pessoais e investimentos, confira os conteúdos gratuitos na Plataforma de Cursos da B3.