Tesouro direto

Tesouro Selic: o que é e como funciona o título do Tesouro Direto

O Tesouro Selic é um título público atrelado à taxa básica de juros no qual o investidor empresta seu dinheiro ao governo

Tesouro Selic.
O valor mínimo para investimento no Tesouro Selic é cerca de R$ 30, sendo considerado um produto bem democrático.

Por João Paulo dos Santos

Os títulos públicos federais vendidos pelo programa Tesouro Direto é uma modalidade de investimento muito usada por quem está começando a aplicar dinheiro no mercado financeiro, quem tem perfil mais conservador ou como forma de diversificar a carteira. Seus riscos são muito baixos, pois é possível saber qual será o seu rendimento no vencimento ou, ao menos, como ele será calculado.

Um dos títulos do Tesouro Direto mais conhecidos e utilizado pelos investidores é o Tesouro Selic. Conhecido antigamente como LFT (Letra Financeira do Tesouro), o título público federal possui rentabilidade pós-fixada atrelada à taxa Selic, a taxa básica de juros.

Atualmente, o Tesouro Selic é um dos principais investimentos realizados pelas pessoas que estão saindo da poupança, devido à sua segurança. Diferente da poupança, que rende atualmente 70% do CDI, ele rende 100% do indicador que serve como referência para aplicações de renda fixa.

+ Selic a 13,25%: quanto rende R$ 1.000 no Tesouro Direto com essa taxa de juros?

O que é e como funciona o Tesouro Selic?

Por ser um título pós-fixado com rentabilidade atrelada à Selic, o que vai influenciar a sua rentabilidade é o atual patamar da taxa básica de juros. “Em cenários onde a taxa Selic se encontra em patamares elevados, como o que estamos vivendo agora, a rentabilidade do Tesouro Selic se torna muito atrativa”, afirma Rodrigo Caetano, analista da Toro Investimentos.

Já em cenários de Selic baixa, a rentabilidade desse título também vai se tornar menos atrativa. Logo podemos dizer que a rentabilidade do Tesouro Selic acompanha as movimentações da taxa básica de juros brasileira.

Como investir no Tesouro Selic?

O valor mínimo para investimento no Tesouro Selic é cerca de R$ 30. Já em relação aos prazos, o ativo tem diversos vencimentos: no momento títulos que vencem em 2026 e 2029 estão em negociação.

Sua liquidez é diária, o que significa que a qualquer momento o cliente pode solicitar o resgate e em até 1 dia útil o recurso retorna para a conta de sua corretora ou banco.

+ Saiba mais sobre investimentos com liquidez diária!

Segundo Thiago Calestine, economista e sócio da Dom Investimentos, essas características tornam o ativo uma boa opção para a reserva de emergência

“Se você eventualmente tem dinheiro que poderá ser utilizado no curto prazo, de seis meses a até um ano, mas não quer deixar esse dinheiro parado sem render, o título seria uma opção bastante interessante”, diz Calestine.  

Vantagens e desvantagens do Tesouro Selic

Segundo os especialistas, as principais vantagens do título público são a alta liquidez, o baixo risco e sua rentabilidade maior do que a da poupança. 

Em compensação, por ser seguro, o título não sofre tantas variações, o que diminui a possibilidade de rendimentos mais altos. Outro ponto é o baixo retorno que pode registrar em cenários de Selic baixa. 

“Quando você compra o Tesouro Selic, você adquire um investimento livre de risco e com liquidez diária. Em contrapartida, você deixar de investir em outros produtos que sejam mais arriscados e possam proporcionar mais retorno”, ressalta o economista da Dom Investimentos. 

Para quem é recomendado investir no Tesouro Selic?

Saber seu objetivo antes de escolher um investimento é parte essencial do sucesso e satisfação com o resultado.

Por isso, o Tesouro Selic é indicado para investidores que estão iniciando no mundo dos investimentos, assim como para alocar recursos da reserva de emergência, segundo o analista da Toro.

+ Afinal, como simular um investimento em Tesouro Direto?

Taxas e tributação

Para quem adquire o Tesouro Selic via plataforma do Tesouro Direto existe a cobrança semestral de uma taxa de custódia de 0,20% ao ano. 

Em caso de resgate antecipado ou vencimento do título há incidência do Imposto de Renda, conforme a tabela regressiva. O IR sobre a aplicação financeira começa em 22,5% para resgates em até 180 dias, depois 20% de 181 até 360 dias, e 17,5% de 361 até 720 dias. Acima de 720 dias a alíquota será de 15%.

Outro imposto que incide sobre o investimento é o IOF. Porém, ele é somente pago sobre o resgate caso ocorra em menos de 30 dias após a data da aplicação.

Você pode aprender mais sobre investimentos na Masterclass “Renda Fixa além do tradicional” — há outros cursos gratuitos sobre finanças no HUB de Educação Financeira da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.