ESG

Copa do Mundo Feminina: quanto renderia o salário de Marta x Neymar

Simulação de rendimentos destaca a diferença salarial entre craques da seleção feminina e masculina de futebol. Salário de Marta representa menos de 1% do de Neymar

Marta e Neymar. Foto: Redes sociais Marta Silva e Neymar Jr.
Apesar da carreira memorável e considerada por muitos a maior jogadora de futebol da história do gênero, há uma disparidade enorme entre os salários de Marta e o principal jogador brasileiro atualmente, Neymar. Foto: Redes sociais Marta Silva e Neymar Jr.

Por João Paulo dos Santos

A Copa do Mundo de Futebol Feminino começou neste mês de julho e esta será a última oportunidade de uma das maiores jogadoras da história conquistar a taça. Marta, seis vezes melhor jogadora do mundo e maior artilheira das copas, busca o primeiro título da competição, assim como a seleção brasileira.

Contudo, apesar da evolução da categoria, premiação histórica distribuída pela FIFA, e recordes de transmissão e audiência, a desigualdade entre as modalidades masculina e feminina ainda é evidente. E isso pode ser visto através da Marta.

Apesar da carreira memorável e considerada por muitos a maior jogadora de futebol da história do gênero, há uma disparidade enorme entre os salários de Marta e o principal jogador brasileiro atualmente, Neymar.

Em ranking feito pelo jornal esportivo espanhol “Marca” sobre as jogadoras mais ricas do Mundial, a brasileira aparece em primeiro lugar recebendo um salário anual de US$ 400 mil na liga norte-americana pelo Orlando Pride. Em contrapartida, Neymar fatura US$ 50 milhões por ano jogando pelo Paris Saint-Germain, segundo levantamento da Forbes com os atletas mais bem pagos do mundo.

Nessa comparação, o salário de Marta anualmente não representa 1% do que o Neymar recebe no mesmo período. Já parou pra pensar quanto os mesmos valores investidos seriam diferentes?

+ 7 regras do futebol que valem para seus investimentos

Rendimentos salário Marta e Neymar se investidos em renda fixa

Para ilustrar, Sidney Lima, analista da Ouro Preto Investimentos, a pedido do Bora Investir, simulou quanto renderia os salários de Marta e Neymar em diversos ativos de renda fixa. 

Para facilitar o cálculo e entendimento, os valores foram passados de dólar para real, mantendo o valor, sem a conversão do câmbio. Confira!

Rendimentos salário Marta

Rendimentos salário Neymar

Como visto nas tabelas, os salários foram simulados em poupança, CDB 100% CDI, CDB 110% CDI, Tesouro Selic 2026, Tesouro IPCA+ 2029 e Tesouro Prefixado 2026. Neles, o melhor retorno se dá no CDB 110% CDI.

A discrepância se faz visível quando vemos nesse último ativo, onde o rendimento anual com o salário de Marta seria de R$ 60.016 mil, enquanto com o salário de Neymar o valor seria de R$ 7.502 milhões por ano.

Desigualdade de gênero e ESG

A desigualdade salarial de gênero não é uma questão apenas no futebol, mas também na sociedade como um todo. Uma pesquisa do Bank of America, que analisa 83 países, aponta que as mulheres ganham entre 10% e 30% menos do que os homens, em média. Atualmente, as mulheres ganham US$ 0,82 por cada dólar recebido por homens.

Esse é um tema que as políticas ESG tentam reverter, onde se busca a equidade, seja em participação, seja em remuneração. O especialista em governança corporativa, Roberto Gonzalez, ressalta que apesar das evoluções no tema, ainda há muita distorção na mesma posição ocupada por homens e mulheres. Isso sem citar a questão racial.

“As pesquisas ainda indicam que o homem branco tem o maior salário na mesma função e a mulher negra na mesma função tem o menor salário de todos. Então, ainda temos que evoluir muito”, afirma.

+ 8 dados sobre a desigualdade de gênero e como a inflação global pode aumentá-la

Promoção da equidade

Gonzalez ainda ressalta a importância de políticas afirmativas, mesmo que ainda sob críticas quando estas acontecem. Ele também destaca que devem se desenvolver políticas para que todos tenham oportunidades e condições desde os níveis básicos até chegar em universidades e pós-graduações.

“Não só as empresas podem desenvolver trabalhos nessa natureza, como os governos também, municipal, estadual e federal com o apoio dos seus poderes legislativos respectivos”, diz.

Ainda segundo o especialista, os índices criados pela bolsa de valores brasileira também tiveram papel importante na contribuição do desenvolvimento da agenda ESG. “Índices como o ISE B3 e o ICO2  serviram como aceleradores para o mercado de capitais no Brasil”, aponta.

+ ESG: conheça os ETFs ligados ao conceito que mais renderam em 12 meses

Onde assistir a Copa do Mundo Feminina 2023

Se você não quer perder a chance de assistir a maior jogadora de futebol do mundo em campo, anote onde assistir o próximo jogo da Seleção Brasileira Feminina de futebol, que será contra França neste sábado (29), às 07h00 (horário de Brasília), com transmissão pelos seguintes canais:

  • Globo – Tv aberta
  • Sportv – Tv fechada
  • Globoplay – Streaming (online e grátis)
  • Fifa+ – Internet
  • CazéTV – YouTube e na Twitch (online e grátis)

Brasil estreou com vitória na competição depois de derrotar a seleção do Panamá por 4×0. Depois do jogo contra a França, a seleção enfrenta a Jamaica na próxima quarta (02/08), às 07h00 (horário de Brasília).

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3. Este, sobre Como começar a investir, é ótimo para quem aprender a fazer boas escolhas.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias