Mercado

Ibovespa fecha em alta de 2,04% com ajuda de commodities e petróleo

Alta interrompe três dias de pregões em queda, em decorrência do caso Americanas

Conteiner sendo empilhado

Por Redação B3 Bora Investir

O Ibovespa fechou em alta de 2,04%, aos 111.439,12 mil pontos, e com volume negociado de R$ 24,9 bilhões, graças às empresas de commodities, que avançam impulsionadas pelo crescimento chinês e ao movimento de alta no petróleo. A alta interrompe três dias de pregões em queda, em decorrência do caso Americanas.

Além da alta das commodities, que beneficiou as companhias que trabalham com minério de ferro e petróleo, o dólar também fechou com uma leve queda de 0,81%, negociado a R$ 5,10. No mercado externo, o petróleo Brent (referência para preços da Petrobras) encerrou o dia com alta de 1,73%, a US$ 85,92 o barril.

Essa combinação de alta no preço do petróleo e dólar quase estável levou à valorização das ações da Petrobras, que teve avanço de 6% no valor de suas ações preferenciais (PETR4), enquanto a ordinária (PETR3) subiu quase 7%. A distribuidora Vibra Energia subiu 3% e a 3R Petroleum 1%.

Bancos e Americanas

Os bancos também tiveram ações em alta nesta terça depois de dias de queda, reflexo da crise da Americanas. As ações da varejista, por outro lado, apresentaram queda de 2,03%, a R$ 1,90, após apresentar uma leve melhora durante o dia.

O conselho da companhia elegeu Camille Loyo Faria como a nova diretora financeira, no lugar de André Covre, que também renunciou ao cargo junto de Sérgio Rial, na última quarta.

A executiva ocupava a mesma cadeira na empresa de telecomunicações TIM e, anteriormente, na Oi, de novembro de 2019 até agosto de 2021. Ela tem, portanto, experiência em processos de recuperação judicial e fez carreira em bancos de investimento como o Bank of America, Bradesco BBI e Morgan Stanley.

Também hoje a agência de riscos Fitch cortou mais uma vez a nota de crédito da empresa, de CC para C, a nota mais baixa da agência, que significa um risco “excepcionalmente alto” da empresa de não cumprir com pagamentos.

Novo arcabouço fiscal

As perspectivas macroeconômicas também pesaram no índice hoje. Nesta terça, durante Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), afirmou que os detalhes do novo arcabouço fiscal que vai substituir o teto de gastos deverão ser definidos até abril. Ele também voltou a reforçar que seu plano é zerar o déficit do governo em dois anos e que a reforma tributária é importante.

 “Se você pegar uma série histórica, a gente está pretendendo voltar receitas e despesas ao mesmo patamar pré-crise da pandemia, que é 18,7% [do PIB]. Se nós conseguirmos isso em dois anos, a gente consegue zerar o déficit. E isso vai ser tão mais fácil se aprovarmos a reforma tributária”, explicou.

Mercado americano e PIB da China

Os mercados acionários de Nova York fecharam hoje mistos, com balanços de grandes bancos no radar e dados da indústria de Nova York em foco. O índice Dow Jones registrou queda de 1,14%, aos 33.910,85 pontos, o S&P 500 caiu 0,20%, aos 3.990,97 pontos e o Nasdaq avançou 0,14%, aos 11.095,11 pontos.

Pesou nas negociações entre investidores o Produto Interno Bruto (PIBter avançado 3% no ano passado – uma forte desaceleração em relação ao ritmo de 8,1% registrado em 2021, mas ainda melhor que a alta de 2% em 2020 – pior momento da pandemia.

+ Entenda como a retomada da economia chinesa pode ajudar investidores

Quer entender o que é macroeconomia e como ela afeta seu bolso? Acesse o curso gratuito Introdução à Macroeconomia, no Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.