Organizar as contas

É tarde demais para iniciar um planejamento financeiro?

Começar um planejamento financeiro pode ser benéfico em qualquer período do ano e da vida, veja mais!

Despertador vermelho com moeda de 1 real na frente
Todo planejamento financeiro parte da premissa de que é necessário saber quanto se ganha e quanto se gasta. Foto: Adobe Stock

Por João Paulo dos Santos

Quanto mais o tempo passa, mais nos acostumamos com os boletos chegando. Além de IPTU, IPVA e Imposto de Renda, ainda temos os compromissos recorrentes. Porém, se você ainda não possui um bom planejamento financeiro, não se desespere. Para quem foi engolido pela correria da vida, nunca é tarde demais para organizar as finanças. 

“Não existe um momento adequado para começar o planejamento financeiro. É possível realizá-lo a qualquer momento do ano, até porque ele não está relacionado especificamente ao mês ou data em que é iniciado, mas sim aos objetivos a serem alcançados”, afirma Diogo Brandão, analista de projetos educacionais na Guide Investimentos.

O analista diz que muitas pessoas costumam realizar o planejamento no começo do ano pelo “marco” de um novo começo, um novo ciclo. Porém, não existe uma regra para isso.

“Pior do que fazer um planejamento financeiro mais para frente é não fazer um planejamento financeiro. Pois, se você não faz esse planejamento, não vai conseguir controlar suas finanças”, ressalta Marcos Correa, especialista em investimentos na Suno Research.

O que é o planejamento financeiro? 

O planejamento financeiro nada mais é que a organização das finanças pessoais. Ele se dá através do reconhecimento da situação financeira. Dessa forma, permite planejar os gastos fixos, desejados e emergenciais.

“É através do planejamento financeiro que se consegue saber o quanto você tem de poupar ou quanto que se vai gastar e já gastou. Ele acompanha de perto se tudo está caminhando de acordo com o planejado”, diz Correa. 

+ Mapas mentais: como usar no planejamento financeiro?

Se, por acaso, você gastou mais ou recebeu menos do que tinha planejado, é possível ajustar o planejamento no meio do caminho. A solução pode passar por buscar ganhar mais dinheiro ou cortar alguns custos adicionais, de forma a não chegar no final do período determinado sem o dinheiro necessário.

A importância do planejamento financeiro

O planejamento financeiro permite ter clareza do que se quer e do que é necessário para conseguir alcançar objetivos. Funciona como um mapa, no qual é possível saber as etapas da jornada.

“Fazendo uma analogia ao filme da Alice no País das Maravilhas, a primeira coisa que o gato pergunta para a Alice perdida na floresta é onde ela quer chegar e ela responde que não sabe para onde vai, já que está perdida. Eis que o gato responde: para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve”, exemplifica Brandão.

“Para quem não tem um planejamento é como se tivesse diferentes caminhos para seguir e oportunidades, mas não saberá qual caminho seguir porque nem sabe onde quer chegar”, completa ele.

Já o especialista da Suno Research destaca outras vantagens do planejamento, entre elas garantir que se tenha dinheiro para honrar obrigações e compromissos assumidos. A organização das finanças ainda permite alocar a renda em objetivos realmente importantes.

“As pessoas geralmente querem ter uma parte do dinheiro para lazer, uma parte para investimento, uma parte talvez para um sonho e outra para o essencial do dia a dia. Quando você se planeja consegue fazer com que tudo isso se encaixe e funcione. O planejamento permite que você tenha dinheiro para fazer tudo isso e, acima de tudo, que não se endivide, não perca dinheiro”, afirma ele.

Como fazer o planejamento financeiro?

Independente de quando o planejamento financeiro é iniciado, os passos para fazê-lo são os mesmos. Mas é importante sempre lembrar da regra básica: os gastos devem ser menores do que a renda. 

Segundo o analista de projetos educacionais da Guide Investimentos, deve-se listar todos os objetivos, de curto, médio e longo prazo. Um deles deve ser necessariamente ter uma reserva para emergências. Depois, é necessário saber quanto cada objetivo custará e quando você deseja alcançá-lo.

De acordo com Marcos Correa, existem três etapas para fazer o planejamento financeiro. São elas:

Primeiro passo

Entender a situação atual. Saber quanto você ganha, quanto você gasta, quanto que você já tem comprometido e quais são os seus objetivos financeiros.

Segundo passo

Ajustes. Após levantar todos os dados, talvez você esteja gastando mais do que você poderia. Então é hora de gastar menos e economizar.

Ou você pode não estar gastando demais, mas direcionando para coisas sem tanta necessidade, como delivery de comida e restaurantes.

“Às vezes a pessoa não tem um problema financeiro, mas tem um problema de hábito. Com o planejamento financeiro ela consegue fazer esses ajustes”, afirma ele.

Terceiro passo

Realizar e acompanhar os ajustes, e fazer a manutenção do planejamento para saber se está tudo dando certo conforme o planejado.

Dicas para quem está começando

Diogo Brandão dá três dicas para quem irá começar um planejamento financeiro tardio no ano:

  1. Entenda que, independente de ter começado no meio do ano, é necessário esforço para conseguir alcançar os objetivos.
  2. O planejamento deve contemplar todos os objetivos. Sempre haverá um tempo para conquistar cada um.
  3. Tenha em mente que quanto mais custoso o objetivo, mais tempo pode ser necessário para conseguir alcançar. Alcançar a independência financeira pode ser esse objetivo mais custoso que precisamos de mais tempo para alcançar e fazer os juros compostos trabalharem para nós.

Para saber ainda mais sobre investimentos e educação financeira, não deixe de visitar o Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias