Organizar as contas

Dinheiro no bolso: 3 erros financeiros que precisam ficar para trás

Novo ano traz a chance de deixar erros no passado e ter finanças saudáveis

Dinheiro. Foto: Adobe Stock
O primeiro erro que deve ficar para trás é a ausência de planejamento financeiro. Foto: Adobe Stock

Por João Paulo dos Santos

O começo de um novo ano dá a oportunidade de iniciar um ciclo diferente, e o Bora Investir vai te ajudar a viver 2024 da melhor maneira financeiramente. Para isso, separamos três erros financeiros que precisam ficar junto com o ano que passou. 

Para Raquel Stumpf Bernardes, especialista em educação financeira do Ailos, se vamos dar adeus ao ano velho e planejar um feliz ano novo, podemos deixar pequenos equívocos e comportamentos no passado e iniciar uma relação mais harmoniosa com as faturas do final do mês. Ela cita três pontos que precisamos esquecer para ajudar nesse caminho:

  1. Ausência de planejamento

O primeiro erro que deve ficar para trás é a ausência de planejamento financeiro. É através dele que se dá a preparação para o ano que está por vir e a possibilidade de cumprir bem os objetivos traçados. 

  1. Boletos acumulados

Outro erro que deve ser evitado, segundo a especialista, é o acúmulo de boletos, que pode atrapalhar o planejamento e trazer dores de cabeça para as finanças. Para controlá-los, é importante fazer um orçamento mensal, como parte do planejamento, que ajuda nas contas do dia a dia.

+ Orçamento mensal: o que é? Veja como fazer!

  1. Uso desenfreado do cartão de crédito

O terceiro dos erros citados por Raquel vem de algo que pode ser um dos principais vilões e, ao mesmo tempo, aliado do bolso do brasileiro hoje em dia, o cartão de crédito. Ele é utilizado por muitos como dinheiro e essencial para compor o orçamento do final do mês, porém desperta amores e também belas dores de cabeça.

Independente da relação com o cartão, o uso desenfreado do cartão é um dos principais erros que devem ficar para trás.

Como não repetir os erros do passado

Se você, assim como quase 76,6% dos brasileiros está endividado, gasta mais do que ganha e precisa colocar as finanças, este é o momento de refletir e mudar alguns comportamentos. 

A especialista dá como exemplo o supermercado. “Uma boa dica, ao fazer as compras do mês ou da semana, é trabalhar com os pilares da sustentabilidade: os 5 Rs (repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar). Tendemos a comprar muito mais do que precisamos, e geralmente não fazemos o planejamento das refeições e nem reaproveitamos alimentos. Então, vale planejar as refeições e ter uma vida mais saudável no corpo e no bolso”, afirma.

Para ela, nesse momento de retrospectiva e nova fase, também é essencial fazer uma lista com tudo que se comprou ao longo do ano e analisar: quantas vezes você usou o que comprou? A compra fez diferença no seu dia a dia? Você pode compartilhar o uso com outras pessoas da sua família? Respondendo a essas perguntas, podemos ter uma bela imagem dos nossos comportamentos de consumo e quem sabe até ganhar um dinheirinho, vendendo aquilo que ficou obsoleto ou virou supérfluo.

Novos hábitos que devo adquirir

Pensando que 2023 foi um ano desafiador, em que perdemos muito nosso poder de compra, em que os juros aumentaram significativamente e que ainda temos resquícios sociais e econômicos da pandemia para equilibrar, precisamos lembrar que a educação financeira não versa apenas com números ela está diretamente ligada com nossas atitudes e comportamentos.

Segundo Raquel, ter metas financeiras é essencial para se organizar financeiramente e nesse quesito vale tudo: poupar, quitar dívidas, fazer uma reserva de emergência. “Nossa sugestão é começar com um passo que caiba dentro de sua realidade. Assim, as chances de sucesso serão maiores’, diz.

Ainda falando sobre comportamento e sustentabilidade, a especialista ainda lembra que podemos adotar hábitos mais sustentáveis em nosso dia a dia que também reverberarão no bolso, como: banhos mais rápidos, menos luzes acesas, refeições feitas em casa, caronas para o trabalho ou eventos, troca do serviço de aplicativo por caminhadas e pedaladas são apenas alguns exemplos que podem fazer a diferença no final do mês.Para quem precisa fazer um planejamento financeiro, a B3 oferece um curso sobre como organizar suas finanças. Na plataforma de educação, também há cursos sobre investimento e muito mais.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias