Notícias

Indicador mostra perda de fôlego dos Serviços no Brasil; nos EUA índice do setor avança

Após quase dois anos, índice que mede a confiança do setor recuou no país. Nos Estados Unidos, maiores gastos com serviços puxam o resultado para o positivo.

Funcionários trabalham em empresa de telemarketing
O setor de serviços é um dos que mais gera postos de trabalho no mundo. Foto: Divulgação/Atento

Por Redação B3 Bora Investir

O Brasil e os Estados Unidos divulgaram nesta sexta-feira, 03/03, os indicadores mensais que medem a atividade econômica no setor privado – os chamados índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês). Os números orientam os investidores sobre as tendências para a economia dos países. Quando o PMI fica acima de 50 pontos indica que há expansão na atividade, caso contrário, retração.

Em fevereiro, o PMI brasileiro do setor de serviços recuou para 49,8, vindo de 50,7 em janeiro, segundo a S&P Global. O resultado levou o índice para o território contracionista pela primeira vez em quase dois anos – diante da queda na demanda impactada pela inflação ainda em patamares elevados.

Entenda a discussão em torno dos dividendos da Petrobras

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) — considerado a prévia da inflação oficial do país — ficou em 5,63% nos 12 meses terminados em fevereiro. O resultado segue bem acima da meta de 3,25% e do teto da meta (4,75%) definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

A diretora associada econômica da S&P Global, Pollyanna de Lima, afirmou que a contração no índice veio diante da demanda fraca e da preocupação de algumas empresas com os cenários econômico e político do país.

“Depois de ver as taxas de crescimento reduzirem a cada mês desde as eleições presidenciais, o setor de serviços do Brasil entrou em contração em fevereiro. Os participantes da pesquisa observaram uma maior relutância entre os clientes na solicitação de serviços devido à incerteza futura”, disse em nota.

Na quarta-feira, 01/03, o PMI do setor industrial brasileiro registrou uma melhora no índice de 47,5 para 49,2 entre janeiro e fevereiro. No entanto, ainda permaneceu no campo de contração pelo quarto mês consecutivo.

O que é meta de inflação: entenda a discussão sobre o assunto

Com esses resultados, o número consolidado do Brasil – que reúne serviços e indústria – recuou de 49,9 no primeiro mês de 2023 para 49,7 em fevereiro.

“A economia do setor privado do Brasil permaneceu em território de contração [abaixo de 50 pontos]. (…) Houve quedas consecutivas no índice de novos pedidos feitos a empresas do setor privado. Embora superficial, o ritmo de contração foi o mais rápido em 22 meses. As taxas de redução foram, em geral, semelhantes entre as empresas do setor industrial e suas contrapartes de serviços”, afirmou o relatório da S&P Global.

Estados Unidos: retomada da produção acelera inflação

Nos Estados Unidos, o PMI composto – que inclui indústria e serviços – subiu de 46,8 em janeiro para 50,1 em fevereiro. O resultado – que veio acima do esperado pelos analistas – mostra uma retomada da expansão, após sete meses de queda.

Os dados foram positivos também para o setor de serviços, com alta de 46,8 em janeiro para 50,6 em fevereiro – primeiro avanço em oito meses.

Por que a Oi pediu a segunda recuperação judicial? Entenda

O economista-chefe da S&P Global, Chris Williamson, afirmou que a retomada foi liderada por um maior gasto com serviços pelos consumidores, além da melhora na atividade do setor de tecnologia.

“Esse quadro fez subir a expectativa das empresas de aumento nos preços – o que reacelerou a taxa de inflação de bens e serviços para o maior nível desde outubro do ano passado. Assim as companhias tiveram um maior sucesso em repassar o aumento do custo de produção para os clientes.”

Confiança sobe na zona do Euro

O índice de gerente de compras consolidado da zona do Euro avançou forte para 52 em fevereiro, de 50,3 no mês anterior. É o maior patamar em oito meses. O resultado veio acima das expectativas dos analistas do mercado.

Para o setor de serviços também houve crescimento da confiança – de 50,8% em janeiro para 52,7 no mês seguinte. Para o economista-chefe da S&P Global, os números mostram uma inflação já no pico e o risco de recessão em queda.

“Há sinais claros de que a confiança dos negócios se recuperou do nível mais baixo visto no final do ano passado, impulsionado por menos preocupações com o mercado de energia e sinais de que a inflação atingiu o pico e os riscos de recessão diminuíram”, apontou Chris Williamson, em relatório.

Quer aprender mais sobre investimentos? Conheça e faça os cursos gratuitos do Hub de Educação da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias