Objetivos financeiros

Black Friday: como comprar melhor e gastar menos

Atenção ao orçamento pessoal e controle de impulsos são alguns dos pontos para comprar e não se arrepender

Homem passando em frente a vitrine
Regras básicas de planejamento financeiro ajudam nas compras de fim de ano. Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Copa do Mundo, Natal, Décimo Terceiro: não estão faltando desculpas para gastar dinheiro neste final de ano, e com a Black Friday fica ainda mais irresistível ir às compras. Mas para não se atrapalhar com o orçamento e ficar endividado, é importante seguir algumas regras básicas de planejamento financeiro.

+ Black Friday: dicas para garantir a segurança nas compras online

Preparamos a seguir algumas recomendações da planejadora financeira da Planejar, Flávia Gaspar, e do economista e sócio da SuperRico, Jayme Carvalho Jr.

Controle os impulsos

Segundo Flávia, antes de adquirir qualquer produto durante a Black Friday é preciso saber se a compra é por impulso ou necessidade. Nesse sentido, também é possível unir o útil ao agradável: “como muitas pessoas viajam no final de ano, uma boa ideia é pesquisar passagens com descontos da Black Friday”, analisa Flávia.

+ Londres x NY: quanto custa viajar para duas das cidades mais conhecidas do mundo

Se considerarmos as compras feitas por impulso e aquelas movidas pela necessidade, Jayme indica o seguinte critério para decisão: “pode-se aplicar o método da substituição: eu já tenho aquilo que estou pensando em adquirir? Se já tenho, a troca é realmente necessária?”, considera Jayme.

Analise seu orçamento

Depois de controlar os impulsos, o próximo passo deve ser a análise do orçamento. De acordo com Flávia, “é preciso fazer as contas para ver se ela cabe no bolso. Se couber, vale a pena pensar qual condição de pagamento é melhor, se à vista ou parcelado. Sempre lembrando que acompanhar o orçamento deve ser um hábito de todos os meses e não apenas de um dia ou uma semana antes de um gasto.”

Por sua vez, Jayme lembra que o mesmo artigo pode ter várias opções de preço, o que ajuda o orçamento pessoal: “No caso de um celular, por exemplo, é importante que seja trocado de tempos em tempos. Mas não é necessário que se tenha o de última geração, que é sempre o mais caro”, observa Jayme.

+ Quanto o valor de um novo Iphone renderia se fosse investido?

Outra estratégia para gastar menos na Black Friday é realizar com antecedência uma pesquisa de preços. “Quanto antes alguém souber o que quer comprar na Black Friday, melhor, assim há mais tempo para pesquisar preços e saber se o desconto oferecido é realmente vantajoso”, afirma Flávia.

Décimo terceiro e dívidas

Os recebimentos do décimo terceiro levam muitas pessoas às compras, sejam elas por impulso ou necessidade. Por outro lado, sabemos que o Brasil é um país com alto número de endividados. Logo, o orçamento de final de ano e o salário extra muitas vezes devem considerar o pagamento de dívidas.

“Existem dois tipos de despesa”, explica Jayme, “uma boa, direcionada à construção do patrimônio, como financiamento de um imóvel, ou então os custos de um estudo. O outro tipo é ruim, e são as despesas direcionadas ao pagamento de juros e parcelas de dívidas. A do primeiro tipo não veta compras na Black Friday, mas se houver contas atrasadas, o melhor a fazer é usar parte do décimo terceiro para quitá-las.”

+ Financiamento de imóvel: como pagar o seu na metade do tempo

A posição de Flávia é semelhante: “se alguém recebeu o décimo terceiro e está no vermelho, então é preciso priorizar o pagamento e renegociação de dívidas. Outro ponto de atenção são as despesas de começo de ano, um período recheado de custos extras, como matrícula de escola e IPTU. Isso também deve ser considerado na hora de programar os gastos de fim de ano.”

A planejadora financeira lembra que não é preciso se privar de nada, apenas gastar com consciência: “A Black Friday apresenta boas oportunidades, então, se houver planejamento e se após todas as despesas sobrar algum recurso, ele pode ser direcionado às compras”, afirma Flávia.

Para outros conceitos de finanças pessoais, confira os conteúdos gratuitos do HUB de Educação Financeira da B3.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.