Organizar as contas

Parcelar o IPTU em 10 vezes ou pagar à vista? Em que situações cada opção vale pena

Pagar o IPTU à vista pode ser vantajoso em cidades brasileiros. Entenda quais fatores devem ser levados em conta na hora da decisão

Foto: Reprodução site Câmara Municipal de Leme/SP, IPTU
Para quem pagar o IPTU à vista, os descontos variam de 3% a 10%, dependendo do município. Foto: Reprodução site Câmara Municipal de Leme/SP

Por João Paulo dos Santos

O começo de um novo ano sempre chega com novas contas para se pagar, seja restos das festas de fim de ano, férias, material escolar, IPVA e também o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana, o IPTU

Cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Florianópolis já começaram a enviar para seus contribuintes as guias de pagamento do IPTU de 2023. Assim, os moradores já começam a se organizar para arcar com essa despesa da melhor maneira.

Assim, a forma de pagamento é uma das decisões que o contribuinte precisa tomar para se programar com a conta. Para quem pagar à vista, os descontos variam de 3% a 10%, dependendo do município. Já quem preferir, pode parcelar o pagamento em até 10 vezes.

Mas a pergunta que fica é: será que é mais vantajoso quitar o IPTU à vista ou distribuir esse compromisso financeiro em parcelas mensais ao longo do ano? 

Quando pagar à vista

Para Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank, a resposta depende de uma série de fatores. Pagar à vista pode ser uma boa opção para quem tem dinheiro disponível, está com o orçamento equilibrado e já compôs uma reserva de emergência para cobrir imprevistos, como um carro quebrado ou despesas médicas”, afirma Liao.

Vagner Franceschi, planejador financeiro e especialista em Investimentos do Ailos, também concorda que a escolha se difere de acordo com o perfil do pagador.

“Cada situação é única. Mas de forma geral, para aqueles que se planejaram e possuem o valor disponível, a melhor opção é o pagamento à vista. Assim o contribuinte consegue eliminar uma dívida do início do ano. Além disso, caso o contribuinte parcele e venha a atrasar por um esquecimento, por exemplo, a multa e juros acabam sendo bem maiores do que a economia gerada inicialmente”.

+ Trilha de conhecimento B3: descubra tudo sobre organização financeira

Quando parcelar é vantajoso?

O segundo fator que deve ser considerado na decisão é saber quanto esse dinheiro renderia se fosse investido. De acordo com Liao, o pagamento parcelado é mais vantajoso quando a taxa básica da economia está alta, como agora (13,75% ao ano). Isso considerando também o fato do desconto ser baixo e o número de parcelas, grande.

“Em casos assim, compensa mais investir o dinheiro que seria direcionado ao pagamento total do imposto e, mensalmente, fazer resgates para pagar o tributo parcelado”, diz Liao. “Visto que a atual taxa de juros no Brasil está atrativa e os juros recebidos com esse valor investido será maior do que o desconto recebido em caso de pagamento à vista.”

O especialista da Ailos afirma que essa alternativa vale somente para aqueles casos em que o contribuinte já possui o hábito de investir e possui um bom planejamento financeiro com fluxos de recebimentos que se adequem ao de pagamentos. Ou seja, essa pessoa não corre o risco de atrasar alguma das parcelas por esquecimento ou falta de dinheiro.

Desconto x investimento do IPTU

Para melhor entender os benefícios de investir e pagar parcelado, ou pagar à vista e obter o desconto, o educador financeiro da C6 fez um cálculo que mostra exatamente quando o desconto oferecido é vantajoso para não parcelar em 10 vezes e pagar o IPTU à vista: 4,62%. A conta já desconta 20% de Imposto de Renda e estima um CDI constante de 13,54% ao ano para remunerar a aplicação.

Sendo assim, segundo ele, pagar o IPTU à vista é vantajoso em cidades como Rio de Janeiro (7%), Curitiba (10%) e Florianópolis (10%). Já em São Paulo, em que o desconto é de apenas 3%, é mais vantajoso financeiramente parcelar o pagamento.

Apesar disso, os especialistas alertam para a primeira questão: seu comportamento financeiro é o principal ponto a ser avaliado. Franchesi ressalta ainda que nunca se deve atrasar um pagamento de uma dívida que seja mais cara do que o percentual de juros que você está recebendo em um investimento.

Liao diz que o contribuinte deve priorizar o pagamento à vista se for uma pessoa com dificuldade para organizar as contas. “Para quem tem dinheiro guardado e é do tipo que se esquece de pagar os boletos dentro do prazo, é melhor pagar à vista. A vantagem, nesse caso, é tirar a dívida da lista de pendências financeiras e evitar o risco de esquecer de pagar alguma parcela e incorrer em juros e multa”, diz o especialista.

Quanto o desconto no IPTU renderia investido?

Para saber quanto o valor poderia render se investido, Liao simulou quanto sobraria na conta de um contribuinte de São Paulo se pagasse um IPTU de R$ 1.000 à vista ou se investisse em um CDB que rendesse 100% do CDI.

• À vista: contribuinte paga R$ 970 à vista e fica com R$ 30 do desconto

• IPTU parcelado + investimento de R$ 1.000: depois de pagar as parcelas, ainda sobraria R$ 51,35

Ainda precisa de ajuda para fazer um planejamento financeiro e começar a investir? Esse vídeo a seguir pode te ajudar nisso:

Gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre investimentos? Confira os cursos gratuitos no Hub de Educação Financeira da B3 – bolsa de valores e aprenda tudo o que precisa.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.