Objetivos financeiros

Conheça os investimentos que rendem mais do que a poupança hoje

E mais: fizemos as contas para te mostrar quanto dinheiro você perde na caderneta

4 cofres de porquinhos em ordem decrescente
Porquinhos: poupança perde para outras aplicações em todos os prazos, pois rende atualmente 70% da Selic

Na hora de investir, muitos correm das aplicações mais rentáveis por medo, falta de conhecimento ou até mesmo preguiça em pesquisar.

Outro engano é achar que isso é coisa de rico, e que é preciso de muito dinheiro para começar a investir.

Na na ni na não.

Aqui, na Inteligência Financeira, você vai conhecer três investimentos para iniciantes tão fáceis quanto a poupança, seguros, baratos, com um detalhe importante: eles rendem mais que a tradicional caderneta.

Por que a poupança é um investimento ruim?

E é sempre bom lembrar que deixar a aplicação na poupança muitas vezes pode significar desvalorização do seu dinheiro.

Em 2022, por exemplo, a poupança teve valorização de 7,90% e ficou acima da inflação, de 5,79%.

Mas, dos últimos cinco anos, três deles, aconteceu o contrário: o rendimento foi corroído pelo aumento dos preços.

Aplicações em poupança vêm caindo

Mesmo com o rendimento mais alto no ano passado, houve uma queda no volume de dinheiro aplicado neste tipo de operação.

Segundo o Banco Central, em 2022, os brasileiros retiraram R$ 103,24 bilhões a mais do que depositaram na caderneta de poupança.

Além disso, a retirada líquida (saques menos depósitos) é a maior para um ano desde o início da série histórica, em 1995.

Embora a poupança continue sendo a queridinha dos brasileiros (23% da população investe nela), o número de interessados nos investimentos de renda fixa, que vamos falar nesse artigo, vem aumentando.

Mas o jogo está virando.

Por exemplo: o Certificado de Depósito Bancário (CDB) continua sendo o produto de renda fixa com mais investidores: 9,3 milhões de pessoas físicas, com saldo total é R$ 603,5 bilhões, um crescimento de 23% em relação ao final de 2021.

E você vai ver logo abaixo que o CDB pode ser, sim, uma boa alternativa para seu bolso.

Afinal, o que é renda fixa?

A renda fixa é um tipo de investimento para quem quer correr menos riscos. É um modelo de investimento no qual você empresta dinheiro a uma instituição ou governo.

Portanto, se você tem até R$ 250 mil reais para aplicar, o risco, na verdade, é praticamente nulo.

Existe uma instituição chamada Fundo Garantidor de Crédito (FGC)  que garante esse valor por corretora/banco e por CPF, caso o local onde você aplicou o recurso feche as portas.

Assim, se você tem mais do que essa quantidade para investir, basta diluir em várias entidades, até o valor máximo de R$ 1 milhão e estará protegido.

Agora, vamos aos investimentos que te dão lucro acima da caderneta de poupança:

Tesouro Direto: sem FGC, mas com a garantia do governo

Você sabe o que é o Tesouro Direto?

Explicamos: quando o governo precisa de mais dinheiro, ele recorre à emissão dos chamados títulos da dívida pública. Dessa forma, se você adquire um deles, você passa a ser credor do governo.

O Tesouro Direto não possui garantia do FGC, mas quem banca é o Tesouro Nacional.

Então, o risco é quase zero.

Se o governo der o calote, é bem provável que todos os demais investimentos no país já tenham virado pó.

“O risco é praticamente nulo. O risco é o país quebrar, mas se quebrar, outras coisas já quebraram antes”, explica Ricardo Brasil, fundador do Gava Investimentos.

Então, vamos aos números.

Hoje a taxa Selic está em 13,75% ao ano, bem mais do que a poupança, que rendeu 7,90%.

Ou seja, aplicando em rendimentos lastreados na Selic , você ganha quase 90% a mais do que na famosa caderneta de poupança. E de forma bem fácil de operar.

É o que explica, Idean Alves, sócio e chefe da mesa de operações da Ação Brasil.

”O investidor empresta dinheiro para o Estado brasileiro e recebe juros por isso. O mais comum e acessível é o Tesouro Selic, em que o cliente pode investir e resgatar a qualquer momento. Podendo fazer isso pela plataforma do Tesouro Direto, ou pela sua corretora de investimentos, de forma simples e rápida”, lembra.

Além disso, é barato de investir.

“O brasileiro consegue a partir de R$ 30 investir em Tesouro Direto, e tem rentabilidade bem acima da poupança”, afirma o professor de Economia e Finanças do Ibmec Rogério Mauad.

CDB: você empresta dinheiro para os bancos

Outros produtos financeiros bem conhecidos da renda fixa são as famosas siglas de investimento.

Uma sopa de letrinhas que vamos destrinchar, como o CDB  e o CDI .

O CDB é um investimento que você faz quando empresta dinheiro para um banco. Isso mesmo, você, cidadão ou cidadã, emprestando dinheiro para um banco!

O mais comum dos CDBs são aqueles atrelados ao CDI , sigla para Certificado de Depósito Interbancário.

Agora enrolou um pouco, mas vamos explicar: o CDI nada mais é do que uma sigla para identificar empréstimos feitos entre bancos.

As taxas são muito parecidas às da Selic, cerca de 0,1% a menos, usualmente, que cobra hoje 13,65% ao ano – enquanto a Selic está em 13,75%.

LCI E LCA: para quem quer fomentar o setor imobiliário e o agronegócios

Essas duas siglas parecidas exigem um pouco mais de atenção na hora de investir.

LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito Agrário) são instrumentos de renda fixa dos mais procurados e que mais cresceram nos últimos anos.

Motivo: isenção de Imposto de Renda (IR).

E ambos títulos garantidos pelo FGC .

A LCI representa uma fonte de recursos para o setor imobiliário, pois possui como lastro créditos imobiliários.

Por outro lado, a LCA segue a mesma lógica, porém lastreada no mercado do agronegócio.

Explicando: quando você adquire esses papéis da LCA, você ajuda a financiar empresas ligadas ao setor agrário. A compra é feita, assim como o CDB, diretamente junto às instituições financeiras.

“LCI pode ser resgatada após três meses. Então, se a pessoa acha que vai utilizar esse dinheiro daqui a um, dois meses, esse produto não é indicado. Mas, se vai manter esse  dinheiro parado por pelo menos 90 dias, então acaba sendo uma boa oportunidade”, explica Christopher Galvão, analista de renda fixa da Nord Research.

CDB, Tesouro Selic ou poupança: qual rende mais?

Para saber qual investimento rende mais dinheiro para você, pedimos a ajuda de Rafael Bellas Rodrigues, head de produtos do B2B  da InvestSmart XP.

“Para termos uma noção quantitativa, vamos avaliar a rentabilidade de um CDB com rentabilidade de 110% do CDI, Tesouro Selic e poupança”.

Para isso, vamos considerar um investimento inicial de R$ 20 mil com uma taxa de juros anual de 13,75%.

Comjuros nesse patamar, a rentabilidade anual da poupança é de 7,84% (6,17% + TR – Taxa Referencial, onde consideramos ser de 1,57% ao ano). 

Ao término de um ano (252 dias úteis), teríamos:

  • R$ 22.495,63 no CDB,
  • Ou R$ 22.268,75 no Tesouro Selic,
  • Ou ainda R$ 21.567,63 na poupança.

“É importante mencionar que já incidimos o IR de 17,5% sobre os rendimentos do CDB e Tesouro Selic. Portanto, podemos concluir que apesar do investimento na poupança ser isento de IR, o CDB e o Tesouro Selic foram mais vantajosos”, explica.

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.

Últimas notícias