Notícias

7 fatos e frases que resumem a quarta semana de novembro na economia e no mercado

Mudança na projeção do PIB, veto à desoneração da folha, Black Friday bombando e bolsa do Brasil em alta. No cenário externo, Milei vence na Argentina e EUA falam em “cautela” na subida de juros

Fernando Haddad falando em microfone
O impacto esperado com as medidas, portanto, é transformar o déficit de R$ 231,5 bilhões previsto no Orçamento para 2023, em superávit de R$ 11,13 bilhões. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A economia brasileira deve crescer 3% neste ano, apesar de uma desaceleração a partir do 3º trimestre, segundo novas projeções do governo. Pelo lado da política monetária, a queda dos juros e a desinflação foram classificada pelo presidente do Banco Central como um “dever de casa” bem-feito.

Na contramão, mais uma vez ficou a questão fiscal, com um déficit crescente nas contas públicas, cuja projeção atingiu R$ 177,4 bilhões em 2023. Para o ano que vem, o governo corre contra o tempo para aprovar medidas para melhorar a arrecadação e vetar aquelas que podem aumentar os gastos.  

Na economia do nosso dia a dia, a Black Friday deve bombar o faturamento do comércio varejista em até R$ 15 bilhões. Para os inadimplentes, o Desenrola entrou em uma nova fase com o parcelamento de dívidas até R$ 20 mil.

O destaque internacional ficou com a vitória na Argentina de Javier Milei e suas polêmicas propostas na área econômica. Nos Estados Unidos, juros estagnados, atividade em alta e empregos no setor privado em queda.

Nos investimentos e finanças pessoais, o B3 Convida conversou com o ativista e empreendedor, Raull Santiago. O Bora Investir falou do bom desempenho da bolsa brasileira, deu dicas do novo aplicativo Hub 3 sobre o mercado e fez as contas de quanto custa ter um jatinho.

Relembre, a seguir, os principais fatos e frases que marcaram a semana:

1) “O BRASIL É RECONHECIDO POR TER FEITO O DEVER DE CASA NA POLÍTICA MONETÁRIA”. (Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central)

A economia brasileira deve crescer menos em 2023. A estimativa do governo para o Produto Interno Bruto foi revisada para uma alta de 3%, ante 3,2% em setembro. Já a projeção para a inflação voltou a desacelerar, de 4,85% para 4,66% – abaixo do teto da meta.

O que não está nada confortável são as contas públicos do país, cuja projeção de rombo aumentou de R$ 141,4 bilhões em setembro para um déficit primário de R$ 177,4 bilhões.

Esse aumento já torna ainda mais difícil a missão de zerar o déficit das contas em 2024 e tornar crível o arcabouço fiscal. Para tentar arrecadar mais, na próxima terça-feira, 28/11, o plenário do Senado deve votar as propostas de taxação dos fundos de investimentos no exterior, dos fundos exclusivos e das empresas de apostas on-line.

Para evitar a perda de arrecadação, o governo também anunciou o veto à proposta aprovada no Congresso que prorrogava a desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia até 2027. O ministro da Fazenda, afirmou que vai apresentar um conjunto de medidas para equacionar os problemas enfrentados por esses setores.

2) BLACK FRIDAY: COMPRAS, DESCONTO E CIA

A semana foi movimentadíssima com a chegada da Black Friday, com um faturamento para o comércio que pode chegar a R$ 15 bilhões. A média de gastos dos brasileiros ficou em R$ 1.380.

A tecnologia deve permanecer como líder de vendas, com as pesquisas por iPhones na dianteira de buscas, seguidos pela Airfryer – com aumento de 76% no interesse em relação ao ano passado. Itens como Whey e protetor solar também ganharam espaço.

Para não cair em golpes, o Procon-SP fez uma lista com 78 sites de empresas de comércio e serviços que o consumidor deve escapar. Também foi preciso proteger os dados pessoais e pesquisar bastante sobre as lojas.

3) “NÃO TEMA SE ‘DESENROLAR’, MESMO QUE VOCÊ NÃO TENHA O VALOR À VISTA PARA PAGAR”. (Fernando Haddad, ministro da Fazenda)

Na semana que passou, o Desenrola entrou em uma nova fase ao oferecer até o dia 30 de dezembro o parcelamento de dívidas com valor de até R$ 20 mil. Após esse prazo, os descontos serão mantidos, mas os débitos só poderão ser quitados à vista.

Uma pesquisa da QuiteJá mostrou que os consumidores endividados têm preferido exatamente parcelar suas dívidas no programa.

Segundo Fernando Haddad, mais de sete milhões de brasileiros já quitaram os seus débitos nessa fase. O potencial, contudo, é que o programa atinja até 30 milhões de pessoas.

Apenas na quarta-feira passada, o governo registrou R$ 433 milhões em dívidas renegociadas durante o “Dia D – Mutirão Desenrola”. Segundo a Fazenda, foram 150 mil débitos solucionados em condições mais vantajosas, que incluem o parcelamento do pagamento em até 60 meses, sem entrada e a 1ª parcela só para 2024.

4) “HOJE COMEÇA A RECONSTRUÇÃO DA ARGENTINA”. (Javier Milei, presidente eleito da Argentina)

O ultraliberal Javier Milei foi eleito presidente da Argentina e se tornou o candidato mais votado da história do país. Ele venceu o peronista Sergio Massa, atual ministro da Economia, com três milhões de votos a mais.

Em seu primeiro discurso após vencer o pleito, Milei declarou que sua eleição representa um ‘basta ao modelo empobrecedor da casta’, como se refere às elites políticas que comandam a Argentina desde a redemocratização.

Dentre as principais propostas de campanha na área econômica estão pautas liberais, mas algumas consideradas mais radicais – como fechar o Banco Central e dolarizar a economia. Segundo Javier Milei, o país vai levar até 24 meses para controlar a inflação, que está em 120% no acumulado dos primeiros 10 meses do ano.

Em relação ao comércio entre a Argentina e seus pares do Mercosul, Milei fez diversos ataques ao bloco e defendeu o livre comércio com outros países. Isso pode significar a queda de barreiras comerciais que, muitas vezes, dão preferência a produtos brasileiros na Argentina. Se as regras forem alteradas, a indústria automobilística pode ser uma das mais afetadas.

5) ESTADOS UNIDOS: CAUTELA EM NOVOS AVANÇOS DE JUROS

Na ata da última reunião que manteve os juros americanos, os membros do Federal Reserve concordaram em proceder “com cautela” caso seja necessário uma nova elevação da taxa. Segundo o documento, a autoridade monetária só vai retomar o aperto se a economia apontar para um “progresso insuficiente na redução da inflação”.

A atividade econômica dos Estados teve uma leve melhora em novembro, puxada pelo setor de serviços, segundo o PMI. Na contramão ficou o nível de emprego, que caiu pela primeira vez em mais de três anos. Esse resultado é consistente com as expectativas de uma desaceleração econômica no 4º trimestre.

Na China, os sinais são contrários. Depois de um início de ano animador, a economia do país desacelerou. Segundo analistas, se não fossem os estímulos do governo, o PIB do gigante asiático dificilmente alcançaria a meta de 5% de crescimento.

6) B3 CONVIDA: RAULL SANTIAGO: “PELA DESIGUALDADE DE ONDE VIM, NÃO FUI ENSINADO A PENSAR EM DINHEIRO”

No B3 Convida, conversamos com o ativista e empreendedor, Raull Santiago. Num papo descontraído, o brasileiro, escolhido pela ONU como um dos porta-vozes de pautas sociais, falou sobre seu trabalho como defensor dos direitos humanos.

“Falar sobre dinheiro é a principal lição sobre o assunto que podemos ter, e eu aprendi isso recentemente. O dinheiro sempre teve uma ótica de sofrimento, de falta. Mas, quando se tem uma educação financeira de fato, isso faz toda a diferença”.

Raul também foi reconhecido como um estrategista influente no cenário corporativo brasileiro e está entre os 50 profissionais mais criativos do país.

7) INVESTIMENTOS E FINANÇAS PESSOAIS

Nos destaques dos investimentos, o B3 Bora Investir mostrou um levantamento exclusivo com as 40 ações que mais se valorizaram no Ibovespa em 2023. O índice já acumula alta de 14% no ano.

Na semana passada, o Ibovespa renovou sua máxima de 2023, aos subir acima dos 126 mil pontos na quinta-feira, 23/11.

Para investir melhor, consolidar as carteiras de investimento e saber as principais notícias do mercado nacional e internacional, a B3 lançou o aplicativo Hub3, desenvolvido pela Neologia. Basta criar um login para ficar bem-informado sobre o mercado financeiro.

As casas de análise de mercado também são uma forma dos investidores alocarem de forma assertiva o seu dinheiro. Mas por que essas instituições discordam entre si? O Bora te explica!

Ficar de olho no plano de investimentos das empresas também ajuda a investir. Na semana passada, a Petrobras divulgou o seu plano estratégico com investimentos de US$ 102 bilhões entre 2024 e 2028. A principal novidade são os aportes em energias renováveis e descarbonização (US$ 11,5 bilhões).

Nas finanças pessoais também fizemos uma pergunta: quanto custa ter e manter um jatinho particular? Se você riu da pergunta, a gente te conta que o Brasil tem a segunda maior frota de jatos executivos do mundo, perdendo apenas para os EUA.

Para comprar o seu avião particular, que tal começar economizando energia no verão. O Bora te apresenta 13 dicas quentes para não suar o bolso. Te ensinamos também a calcular o consumo de combustível do seu carro e evitar uma pane na sua conta bancária.

Na pauta ESG, o Bora explicou o que são e como funcionam os créditos de carbono. Investir nesse mercado pode ajudar a garantir o futuro do planeta.

Para saber mais sobre a história da Bolsa de Valores do Brasil e curiosidades do mercado, acesse o Hub de Educação Financeira da B3

Sobre nós

O Bora Investir é um site de educação financeira idealizado pela B3, a Bolsa do Brasil. Além de notícias sobre o mercado financeiro, também traz conteúdos para quem deseja aprender como funcionam as diversas modalidades de investimentos disponíveis no mercado atualmente.

Feitas por uma redação composta por especialistas em finanças, as matérias do Bora Investir te conduzem a um aprendizado sólido e confiável. O site também conta com artigos feitos por parceiros experientes de outras instituições financeiras, com conteúdos que ampliam os conhecimentos e contribuem para a formação financeira de todos os brasileiros.